14fev

Maternidade: Expectativa x Realidade

Ah, saudade de quando minha única preocupação com a maternidade era educar meu filho.

Como assim? Você não educa mais?

Ah, a saudade era de quando eu educava e ele nem tinha nascido!

Sim. Eu educava antes mesmo de saber que queria teria um filho. Duvido que tô sozinha nessa. Bate aqui se tu tá nessa loucura comigo.

Quantas vezes a gente educou uma criança na imaginação e deu super certo?

E confesso, era facinho facinho, mamão com açúcar.

Eu sou ótima pra educar assim. Sempre sei a coisa certa a dizer. (Pelo menos nos ensaios no chuveiro eu sempre sou ótima!)

É cada situação que eu tiro de letra. (ironia modo on)

Nossa, como sou sensata e capaz de oferecer uma excelente e equilibrada educação. (Digo pra mim mesma, num ensaio sobre uma possível crise que ainda não aconteceu e que, logicamente, eu contornei muito bem)

Mas como aquelas mães deixam as crianças ficarem naquela folga toda?

AH, POIS É!

A maternidade é um eterno jogo de expectativa x realidade.

Tem algumas coisas que a gente precisa falar!

 

  • Amamentação

Meu filho vai mamar só no peito. Meu sonho é amamentar. É tão natural isso.

Essa é, talvez, a primeira frustração. Não é tão natural assim, e dói. As vezes sangra e racha. Tem gente que consegue e gente que não consegue. E tá tudo bem.

O que importa é alimentar o bebê e dar o seu melhor!

 

  • Os brinquedos

“Quando meu filho nascer, ele só vai ter brinquedos educativos. Televisão só mais velho e ipad nem pensar! “(dou risada só de lembrar disso!)

Daí você monta um quarto montessoriano, tem lugar para os brinquedos todos (um brinquedo mais fofo que o outro). Daí que ele fica dois minutos com cada brinquedo e larga (ou resolve passar horas com uma garrafa pet. sustentável!)

Sua casa vira um campo minado de lego (é cada pisada de pé que nois dá! dói no fundo da alma!)

 

  • Rotina

Meu filho vai dormir a noite inteira. É só seguir a rotina certinho que ele vai ser calmo e não dar trabalho. Os pais exageram um pouco falando que os filhos não dormem, devem estar fazendo alguma coisa errada!

Aham, e eu também não tenho olheiras eternas. A criança não é um robô. De fato rotina ajuda, mas não é assim tão milagroso. Tem criança que não dorme mesmo! (e azar o meu, e o seu, e o de quem mais for sorteado na roleta russa do sono infantil!)

 

  • Alimentação

“O filho da Ana não come brócolis, isso não vai acontecer com meu bebê. Ele vai comer de tudo e orgânico, claro.”

Daí começa a introdução alimentar e seu filho não gosta de nada, cospe tudo em você, no chão e nas paredes! É cada macarrão que nois dá e eles amam! (hahahahah)

É bom apresentar os legumes e as frutas e te-los sempre no prato, mas forçar não vai levar ninguém a lugar nenhum. Vai oferecendo que uma hora eles vão provar e vão gostar. (mas tem coisa que não tem jeito…)

 

  • Vida social

“Vou manter minha vida social, sair com os amigos, viajar, fazer academia…é só deixar o bebê com a minha mãe, minha sogra, a dinda!”

Daí você tá toda produzida pra sair, é só levar o filho. Bate aquela preguiça de tirar a criança da rotina, porque você já imagina o dia seguinte e sabe que vai ser o cão.

As vezes vale a pena, porque você desliga um pouco dessa rotina cansativa. Encontra com os amigos só pra conversar assuntos de adultos!

Vai ter os dias que você vai querer ficar em casa sim e tudo bem também!

 

  • Dia dia da educação

“Birra, isso é coisa de criança mimada. Meu filho não vai fazer birra nunca!”

TOMA! Tá lá ele jogado no chão do supermercado se debatendo e gritando enfurecidamente! Tá lá ele fazendo birra na cara do pediatra!

Ah, Põe a culpa no sono! haha #quemnunca

Respira fundo que não é a primeira nem a última.

 

  • Desfralde

“Não deve ter segredo, vou colocar um penico no banheiro bem fofo, com tampa, daqueles que tem música. Certeza que ele vai amar.”

Daí ele olha o troço e chora. Você tenta colocar ele ali um pouquinho e o treco parece que tem espinho. Ele sai correndo pela casa e faz xixi por todo canto, inclusive em você!

Conta até dez e limpa tudo. Vai acontecer de novo.

 

  • Convivendo com outros bebês

“É importante ter amigos desde bem pequeno, conviver com outras crianças pra brincar. Eles vão ficar amigos para sempre!”

Daí você chama as amigas mães, que têm filhos com idade parecida e socorro. Eles se mordem, se puxam, disputam o brinquedo, brigam, choram e isso tudo num loop sem fim.

Eles vão brigar muito ainda, mas não desiste, amigo de infância é aquele quentinho no coração.

É minha amiga, em tudo na vida expectativa é furada.

A gente sempre tem uma imaginação muito melhor do que é a realidade.

 

Quando abrimos mão do que a gente imaginou a vida fica leve e passamos a dar belas gargalhadas.
Confesso que tenho crises e crises de riso sozinha lembrando o antes e o depois!

04ago

É possível aumentar a produção de leite materno com a alimentação?

Como aumentar a produção de leite? Quais os alimentos recomendados na amamentação?

Se você está passando (ou já passou) pela amamentação, é bem provável que já tenha pesquisado isso em algum local.

Convidei minha nutróloga, Dra. Isabela David (a mesma do post anterior) pra falar sobre a alimentação da mãe durante a o aleitamento materno. Então o post continua com as palavras ela, claro!

Como aumentar produção de leite materno

***

O primeiro critério da escolha dos alimentos é lembrar que “nem todo alimento saudável, é saudável para você”. O segundo é a variedade alimentar: varie bastante.

No consultório, aplico um índice de variedade alimentar. Quanto aos alimentos considerados “galactagogos”, ou seja, que aumentam a produção de leite, existe muita controvérsia sobre isso. Sou superfã de um mingauzinho de aveia (com ou sem gluten) com morangos e mirtilos no desjejum! É a minha opção favorita! São citados, além da aveia:

–       Canjica

–       Gengibre

–       Macadâmia

–       Amêndoas

–       Gergelim preto

–       Sementes de algodão

–       Mamão verde

–       Alho 

–     Cominho 

–       ervas como fenogrego (Trigonella foenum-graecum), cardo mariano (Silybum marianum) e galega (Gallega officinallis), mas existem algumas restrições no seu uso (é preciso individualizar a prescrição).

Um pouco de intuição geralmente funciona também! (rs) 

Sempre acrescente as folhas verdes escuras, os frutos cítricos, cenouras, leguminosas (como o grão de bico e a lentilha), peixes, ovos, óleo de côco, azeite de olive extravirgem, entre tantas opções alimentares que temos disponíveis! A Weleda, uma empresa que respeito bastante, que segue uma linha antroposófica, tem um produto muito bom, chamado Chá Misto da Mamãe. Existem medicamentos que também aumentam a produção de leite, mas isso deve ser visto apenas com o seu médico, caso seja necessário.

Sobre os líquidos: Muita água. Sem sombra de dúvida, a água mineral e a água de côco são certamente as melhores opções. Um pouco dos sucos naturais de frutas também podem ser usados, mas recomendamos sempre cuidado com a questão calórica e de índice glicêmico. Lembramos que a cafeína pode passar para o leite e agitar o bebê. Cuidado com refrigerantes, cafés e chás ricos em cafeína, como o chá preto e chá verde. Não recomendo a ingestão de álcool durante a amamentação, embora a cerveja preta seja descrita como boa para a produção de leite. Talvez em um frango assado na cerveja! rs..

Também sou a favor da suplementação durante a amamentação (claro, que com acompanhamento médico!).

Em primeiro lugar, o DHA, ou ácido docohexaenoico. Uma gordura muito importante para o desenvolvimento neurocognitivo e visual do bebê. Na realidade, deve-se começar a ingerir pelo menos a partir da segunda metade da gestação. Mas uma fórmula vitamínico-mineral de “amplo espectro” também é muito importante. Isto significa conter a maioria dos nutrientes essenciais (vitaminas A, K, D, E, C, complexo B, cálcio, magnésio, zinco, cromo, manganês, molibdênio, ferro, selênio, entre outros) importantes para a saúde da mãe (a composição do leite materno não muda), para que ela possa manter a amamentação durante, pelo menos, os 6 meses recomendados, desfrutando desta oportunidade tão maravilhosa na vida da mulher! Sistematizar a oferta dos nutrientes através das cápsulas é muito importante!

Cuide-se!

04jul

Escolher bem para nutrir melhor!

Você conhece aquela frase “Comer bem para viver melhor”? Foi inspirada nela que escolhi o título deste post, muito apropriado para o contexto gestação-lactação. Isto porque a alimentação da mãe, que se aprimora da mais sublime essência do “cuidar” através da experiência da maternidade, deve ser voltada para a nutrição do filho. Portanto, escolher bem o que comer é essencial neste período!

Em primeiro lugar, devemos estar atentos à variedade alimentar, incluindo pelo menos 40 alimentos diferentes por semana, entre os alimentos recomendados para manutenção da saúde. Vou acrescentar aqui a lista que utilizo no consultório, incluindo alguns temperos, mas, caso você tenha outros alimentos na sua região, predominantemente naturais, reconhecidos como “saudáveis”, saiba que pode incluí-los na sua própria lista. Sem problemas!

comida-saudavel-gravidez

Lista de Alimentos Recomendados

Grupo 1 – Grupo dos temperos, especiarias, café e chás:

Café, mate, chimarrão, chás, açafrão-da-terra, curry, pimentas, raiz forte, salsinha, cebolinha, hortelã, coentro, cominho, tomilho, páprica, dill, gengibre, alecrim, cravo-da-índia, canela, louro, manjericão, manjerona, noz moscada, sálvia, cardamomo, erva-doce. (atenção gestantes e lactantes, antes de consumir alimentos desse grupo, consulte seu médico).

Grupo 2 – Grupo dos carboidratos de menor densidade calórica:

Alface, acelga, rúcula, escarola, chicória, almeirão, espinafre, agrião, pimentão, couve, couve-de-bruxelas, couve-flor, brócolis, aipo, nabo, rabanete, mostarda, repolho, radíquio roxo, radicche, salsão, alho-poró, abobrinha verde, quiabo, chuchu, vagem, pepino, jiló, aspargos, alcachofra, berinjela, cebola, alho, palmito, cogumelos, tomate, cenoura, beterraba, brotos, algas.

Grupo 3 – Grupo das frutas:

Abacaxi, maçã, mamão, banana, pera, morango, amora, açaí, mirtilo, cereja, framboesa, physallis, caqui, uva, melancia, laranja, limão, limão, tangerina, pomelo, manga, jabuticaba, melão, goiaba, ameixa, pêssego, romã, nectarina, pitaya, fruta-de-conde, kiwi, acerola, caju, côco (polpa), maracujá e frutas secas (ameixa, mirtilo, maçã, gojiberry, figo, uva-passa, cramberry, damasco, tâmara, banana-passa, lascas de côco, outras).

Grupo 4 – Carboidratos de maior densidade calórica:

Arroz integral, arroz selvagem, pão integral, trigo de quibe, gérmen de trigo, trigo sarraceno, aveia, cevada, centeio, amaranto, quinoa, macarrão de trigo integral, macarrão de arroz, macarrão de milho, macarrão de grão-de-bico, batata inglesa, batata doce, batata salsa, batata yacon, mandioca, milho-verde, cará, inhame, tapioca, abóbora, moranga, feijão branco, feijão vermelho, feijão preto, feijão azuki, ervilha, lentilha, soja em grão, pinhão e grão-de-bico.

Grupo 5 – Grupo das proteínas:

Carne vermelha magra, frango, peixe, marisco, mexilhão, ostra, camarão, lula, ovos, queijos brancos, tofu, proteína de soja, proteína de arroz, proteína da batata, proteína da carne, proteína do soro do leite (whey protein).

Grupo 6 – Grupo das gorduras:

Azeite de oliva extravirgem, azeite de semente de uva extravirgem, óleo de côco, abacate, castanha-do-Pará, castanha de caju, amêndoa, pistache, avelã, noz pecã, noz macadãmia, noz chilena, amendoim, semente de abóbora, semente de gergelim, semente de girassol, semente de linhaça, semente de chia, manteiga ghee, pasta de amendoim, pasta de gergelim.

Grupo 7 – Grupo dos leites, iogurtes, kefir e coalhada:

Leite de vaca, leite de soja, leite de amêndoa, leite de arroz, leite de aveia, leite de côco, coalhada, leite fermentado, kefir, iogurte de vaca, iogurte de cabra, iogurte de ovelha.

Ficou bem claro? Para ter uma boa variedade alimentar, você deve incluir semanalmente pelo menos 40 alimentos desta lista ou de uma lista que inclua outros alimentos de sua região. Faça boas escolhas!

Agora vamos fazer uma outra abordagem. Ao compor uma dieta saudável, devemos fazer com que ela seja, entre outras características, predominantemente anti-inflamatória, antioxidante e alcalinizante. Isso quer dizer que ela pode incluir alimentos inflamatórios, alimentos que não ofereçam proteção antioxidante e alimentos acidificantes, mas, no cômputo final, deve ser predominantemente anti-inflamatória, antioxidante e alcalinizante. Lembrando que “nem todo alimento saudável é saudável para você”, quero chamar a atenção para alguns”bons alimentos” que provavelmente lhe serão benéficos. São eles:

10 alimentos anti-inflamatórios poderosos:

1 – peixes ricos em ômega-3 (como salmão, anchova, linguado, bacalhau, atum e sardinha)

2 – “berries” ou frutas vermelhas (como mirtilo, gojiberry, morango, cereja, framboesa, açaí e amora)

3 – açafrão-da-terra

4 – vegetais crucíferos (como couve, couve-flor, couve-de-bruxelas, brócolis e repolho)

5 – azeite de oliva extra-virgem

6 – alho

7 – cebola

8 – gengibre

9 – abacate

10 – mamão

10 alimentos antioxidantes poderosos:

1 – Frutas vermelhas (como mirtilo, gojiberry, morango, cereja, framboesa, açaí e amora)

2 – Frutas cítricas (como laranja, limão e tangerina)

3 – Acerola

4 – Romã

5 – Maçã

6 – Cenoura

7 – Tomate

8 – Chocolate amargo e cacau

9 – Azeite de oliva extravirgem

10 – Suco integral de uva

10 alimentos alcalinizantes poderosos:

1 – Frutas cítricas (como laranja, limão e tangerina)

2 – Ameixa umeboshi

3 – Vegetais verdes, como salsinha, espinafre e brócolis

4 – Semente de abóbora

5 – Alho

6 – Pepino

7 – Germinados

8 – Chá verde

9 – Sal marinho

10 – Sal Rosa do Himalaia

Parece complicado, mas não é. As propostas não entram em conflito. Alguns alimentos até se repetem, não é mesmo? Se você precisar de ajuda, procure um/uma nutricionista para lhe orientar neste jogo inflamatório x anti-inflamatório, oxidante x anti-oxidante, acidificante x alcalinizante. Como regra geral, lembre-se de que os alimentos de origem animal tendem a ser mais inflamatórios, acidificantes e não oferecem proteção antioxidante. Alguns hábitos ritualísticos podem ser interessantes, como água morna com limão em jejum.

Desta forma, espero estar contribuindo para que enriqueça o seu hábito alimentar agora, mais do que nunca! E, sendo bem sincera, quero que se lembre sempre de mim ao fazer suas escolhas através da frase “Escolher bem para nutrir melhor“!

Beijos e até a próxima coluna!

Dra. Isabela David

Nutróloga (CRM/SC 6.356)

 

19jan

As fases da alimentação do Dudu

Bichinho comilão. Ratinho.

Abre a geladeira toda hora, pede banana antes de dormir porque tá com MUITA fome.

– Tem alguma coisinha pra comer, mãe?

Só pensa em comida! (assim como a mãe dele, haha).

Mesmo a-man-do comer, vira e mexe entra naquelas fases de torcer o nariz pra alguns alimentos.

Tomate cru, nem pensar. Consegui a proeza de convencê-lo de que tudo verde é do Hulk. Alface e suco verde, aqui entram facinho. Espinafre também. Já o brócolis não ganhou essa moral toda, mesmo sendo do time verde.

Das frutas, só não come ameixa e melão. O resto devora. Ele que me ensinou a fazer salada de frutas, aprendeu na escola. #orgulhodamamãe

Mas tô longe de uma alimentação 100% perfeita. Já corri pro miojão e tenho uma formiguinha em casa. Duas, contando comigo (olha o exemplo!). Nosso fraco é o chocolate.

Na maioria dos dias, almoço e jantar são sagrados, com comida de verdade. Mas, sim, damos algumas escapulidas.

Segundo a pirâmide nutricional alimentar (essa roubei do site de Biotônico Fontoura), o equilíbrio é a chave de uma alimentação saudável.

piramide-dos-alimentos

E assim a gente vai. Comendo um pouquinho de tudo, priorizando comida de verdade sempre. Já mandamos embora daqui de casa vários conservantes (ainda restam muitos, eu sei!), e tentamos fazer o melhor pra saúde e crescimento do Dudu, que vai muito bem, obrigado!

Este post foi patrocinado por Biotonico Fontoura. Medicamento indicado no tratamento de anemias carenciais e dietas inadequadas.

Antes de dar qualquer medicamento ao seu filho, consulte seu pediatra.

post-patrocinado

28jun

Promoção Jornada Minion – Vigor

No mês da estreia dos Minions no cinema – que estamos doidos pra ver – a Vigor lançou a promoção Jornada Minion, que vai sortear três viagens pra Nova York ou Orlando com direito a 4 pessoas e outros prêmios semanais: bicicletas, skates e mochilas*.

Pra participar basta comprar um dos produtos participantes Vigor, cadastrar o cupom fiscal no hotsite da promoção (e guardá-lo!) e você vai receber um número da sorte.

Promo-Vigor-Minion

Se assim como o Dudu, seu filho adora os Minions, vale à pena participar! #jornadaminion

Todo o regulamento da promoção e detalhes estão em jornadaminion.com.br

 

*Consulte o regulamento

POST PATROCINADO

09jun

Receita de creme de abóbora com gengibre

No ar, mais um #agorasouprendada!

Semana passada resolvi comprar uma abóbora pra fazer um creme com gengibre. Ficou tão delicioso e foi absurdamente fácil de fazer que decidi compartilhar a receitinha aqui com vocês!

receita fácil de creme de abóbora com gengibre

– 1 abóbora cabotiã (usei uma inteira pra sobrar e congelar, #agorasouprática)

– 1 cebola grosseiramente cortada

– 3 dentes de alho amassados

– 1 pedaço de gengibre do tamanho e espessura de um dedão da mão (no caso o meu kkk, não sabia como explicar de outra forma, mas varia de acordo com o gosto)

– Noz moscada, pimenta do reino, salsinha e sal a gosto.

Modo de fazer:

Refogue a cebola e o alho.

Corte a abóbora tirando semente e casca  (a única parte que dá trabalho, mas vende cortada se quiser) e coloque junto com o gengibre na panela. Cubra com água.

Deixe cozinhando por uns 10 minutos, depois jogue tudo no liqüidificador, até formar o creme.

Coloque o creme de volta na panela e tempere com sal, noz moscada e pimenta do reino. Se achar necessário pode colocar umas lasquinhas de gengibre. Eu amo e não poupei gengibre na minha.

Ainda pode acrescentar uma carninha desfiada ou frango.

Além de super saudável, é uma refeição de baixa caloria. Separei em porções e congelei. Quando bate a fome da noite, mesmo depois de ter jantado, dá pra comer sem medo de ser feliz!