12jun

Maternidade real e bipolar de todo dia

Você descobre que está grávida e que rufem os tambores: vai começar a maternidade bipolar!

Mal começa a gravidez e já estamos mergulhadas num universo cheio de expectativas, naquele universo incrível que é ser uma mãe maravilhosa sem ter sido mãe ainda (eu falei um pouco sobre isso nesse texto aqui).

Já na gestação começamos a dar indícios de vontades paradoxais! Como é isso? Vem comigo.

Maternidade real e os desejos antagônicos

Primeiro você pensa: quero curtir a gravidez. É muito bom todo o cuidado que circunda uma grávida – saudades fila preferencial! Os presentes pro bebê e até inventar umas desculpas pra comer o que a gente gosta.

Mas aí você pisca o olho já tá pensando: não aguento mais estar grávida! Os enjoos são constantes, as roupas não cabem e os hormônios? Te levam do paraíso ao inferno em segundos. A gente briga no trânsito, chora por tudo e de repente tá gargalhando com uma pessoa que acabou de conhecer no supermercado.

O bebê nasce e nos primeiros meses, você tá lá bem apaixonada pela cria, fica horas e horas olhando para aquela coisa mais linda do mundo que você fez.

Aquele bebezico só dorme e seu segundo pensamento bipolar é:  podia acordar né? Quero interagir um pouco. Conversar e ficar olhando aquele olhinho.

E o bebê acorda.


O bebê não dorme a noite toda e você tá como: porque essa criança não dorme? Queria que ela dormisse (DEUS, nunca te pedi nada!).

meu bebê não dorme

 

Passam quatro meses, acaba a licença maternidade e você volta a trabalhar (para aquelas que trabalham além do trabalho em casa).

A partir daí rotina fica bem puxada, tem as coisas do bebê, introdução alimentar, adaptação em creche,  adaptação às demandas do trabalho e essa lista só cresce, para o infinito e além…

Vai chegando o terceiro pensamentinho: QUERO FÉRIAS!

Você começa a planejar as férias, pensa em lugares bons pra ir com criança pra curtir um pouco, mas descansar também.

Chegou: férias! Tem a rotina matinal da cria, a rotina vespertina e a rotina noturna pra dar conta. E você ainda faz de um tudo pra se divertir junto.

No segundo dia de férias, você já tá querendo voltar pro trabalho. Sabe por que? Porque a cria tá de férias também, então a vida fica naquele ritmo mil grau. Chega o momentinho de curtir as férias e você tá morta no sofá.

Você volta pra sua rotina cansativa de cuidados mil com o filhote e quer que passe rápido pra poder descansar e fazer suas coisas todas que estão acumuladas.

Aí você percebe numa coisa simples que seu filho não é mais um bebê e que tudo passa muito rápido. O pensamento infalível: queria que tivesse passado mais devagar.

São tantos sentimentos contraditórios que quem tá do nosso lado e não tá acompanhando, dá uma enlouquecidinha.

E vou até arriscar dizer que deve ser por isso que muitos amigos somem: as mães furam na última hora, tão sempre cansadas (amigos, entendam que as vezes tô maquiada e prontinha pra sair, vou olhar o instagram e de repente, dormi!).

Acho que vai ser assim pra sempre! Tô rindo, mas tô chorando.

 

IMPORTANTE: não vamos romantizar o transtorno bipolar. É bem sério! Por definição, é uma forma de mudança brusca de humor e um tanto agressiva também. Em um momento a pessoa que sofre dessa doença está eufórica e em seguida passa por uma fase de depressão, inibição e lentidão de raciocínio.

08jun

Lanchinhos práticos da vida

Pensar antecipadamente no que vou comer é tão difícil quanto decidir o que vou comer na hora. Confesso que planejamento de refeições (e de outras coisitas da vida) não é exatamente meu ponto forte! hehe

Por incrível que pareça, no almoço e jantar não acho tão difícil fazer boas escolhas. O bom e velho arroz com feijão acompanhado de uma carninha e salada não é nenhum sacrifício, né?

Mas na hora do lanche que o bicho pega. Ô perdição. É cada nega maluca que nóis come e não conta pra ninguém! Sempre me flagro morrendo de fome, trabalhando e correndo de um lado pro outro. Quando me percebo com um buraco no estômago ataco qualquer-coisa-que-me-aparece.

Foi aí que decidi ter sempre à mão, no escritório e em casa algumas opções práticas de lanchinho e que não vão me fazer explodir. Conto elas para vocês agora. Obrigada, de nada.

  1. Biscoito de arroz com chocolate meio amargo (só gosto desse!)

  1. Pipoca (comprei uma pipoqueira de microondas maravilhosa, sem falar de como milho rende e é barato, né? UEBA!)

  1. Bebida láctea com cereais Piracanjuba: É uma vitamina pronta pra beber de baixa caloria e cheia de fibras, que inclusive melhora o funcionamento do intestino!

Com quinoa, linhaça e chia e disponível em vários sabores: o meu favorito é o mocaccino (café+ chocolate). Maravilha pra carregar por aí, né? É cremoso e delicioso de verdade!

E vocês, como fazem pra driblar aquela vontade louca de comer todas as porcarias do mundo? Não vai dizer que sou só eu, vai!

 

29maio

Por que usar vermelho na saída da maternidade?

Você vai apresentar o mundo pela primeira vez pro seu filho. Você vai pisar a primeira vez no mundo depois de ser mãe. Nesse momento a gente ainda não sabe, mas muita coisa vai mudar.

Muita gente escolhe para esse momento, uma roupa especial. E por que não?

E por que será que o famoso kit de saída de maternidade é, na maioria das vezes vermelho? Confesso que eu sei que se usa muuuuito, e inclusive fiz parte dessa tribo do baby in red ao sair da maternidade.

Grazi Massafera usa vermelho pra sair da maternidade

Kelly key usa kit maternidade vermelho

Taís Araujo opta pela saída da maternidade em vermelho

Fui procurar porque e descobri que o motivo da preferência pelo vermelho é uma crença popular!

Acredita-se que o vermelho protege do mau olhado, da inveja e simboliza proteção, trazendo boas energias para o bebê.

Fiquei aqui pensando: as mães também precisam sair de vermelho! Porque olha é cada uma que nóis passa. (hahahaha)

Depois de parir, ainda têm um universo inteiro de descobertas pela frente e toda sorte de coisas: noites mal dorminas, plapites sem fim, sensibilidade a flor da pele, mil escolhas na educação que um monte de gente vai criticar e essa lista vai crescendo.

Ninguém melhor do que a mãe pra sair da maternidade poderosérrima com um vermelho espanta urucubaca!

Separamos todas as peças vermelhas que temos na loja, com looks lindos pra você usar nesse momento. E o melhor, você vai poder usar essa roupa também para amamentar. 😉

A Blusa de amamentação Bárbara é lançamento e a queridinha da maternidade e amamentação!

E seguindo a linha lady in red! Segue a seleção de todas as nossas peças na cor mais clássica e chic (depois do preto e branco, claro!).

Jennifer veste Blusa de Amamentação Bárbara da Agora Sou Mãe

Saída da maternidade para mães

Bruna veste Vestido Amamentação Manoela da Agora sou Mãe.Look saída da maternidade

Isa veste Blusa Amamentação Lauren e Legging Gestante Jeans da Agora sou Mãe.Look para atrair boas energias depois do parto

Bruna veste Blusa Gestante Raglan  e Legging Gestante Black Denin da Agora sou Mãe .

Mães usando vermelho pra sair da maternidade

Bruna veste Blusa Amamentação Gola Boba e Calça Gestante Flare Preta da Agora sou Mãe.

Agora me diz, você escolheu alguma cor pra sair da maternidade ou alguma roupa especial?

Conta pra gente, quem sabe vira inspiração para outras peças. =)

08maio

O poder da terceira peça

Esse título parece até algo sobrenatural e quase é, gente. Uma terceira peça faz milagre.

Durante a gravidez e na vida, tem aqueles dias que a gente acha que o nosso guarda roupa tá esgotado.

Nada mais combina entre si, tem coisa que marca demais, outras que são largas demais e tem as roupas que a gente simplesmente não gosta mais. E nunca chegou a usar (quem nunca?).

Muitas vezes é a nossa criatividade que tá limitada. Já tentamos zilhões de composições com a mesma peça e esbarramos sempre naquele look que já deu certo e que a gente já usou até dizer chega.

Mas tem aquele truque que tem o poder de mudar TUDO. Vai compor o visu e deixar os looks muito mais interessantes: a utilização da terceira peça!

Como assim terceira peça?

Todo mundo tem no armário um casaco, aquela jaqueta jeans ou cardigã e até um coletão (AMO), não é?

Se não tem, vale a pena investir, porque elas vão fazer uma diferença incrível no look e na sua silhueta (principalmente durante a gestação).

O poder dessa terceira peça é deixar aquele look básico com mais personalidade.

Um vestido camisetão em uma produção toda black é perfeita para começar a ousar e a experimentar um blazer, um maxi colete ou um lenço estampado.

A terceira peça transforma o look

Mari veste: Vestido Camisetão Elô da Agora Sou Mãe!

Deixa a silhueta alongada, garantindo o conforto e o look fica estiloso e com muita personalidade.


Os maxi coletes, dão aquele ar arrumadinho e moderno que a gente quer sem passar trabalho.

As peças básicas são o ponto de partida, depois delas você começa a investir em uma peça aqui outra ali, o negócio começa a funcionar e parece que multiplica as roupas! Tipo mágica. Dá uma olhada nas nossas roupas básicas para gestante e comece a ousar nas combinações, criando o seu estilo.

Essa é a definitivamente a dica mais revolucionária para as gravidinhas.

Parece doutrina (hahaha), mas essa  terceira peça além de ajudar a salvar parte seu guarda roupa nesse período, suaviza as curvas e projeta a barriga pra frente (juro).

Os Blazers, por exemplo, são atemporais e deveriam estar sempre no guarda roupa de todo mundo.

Ficam lindos com vestido, com short, calça, saia…as possibilidades são quase infinitas e adaptáveis ao seu estilo.

Como usar blazer durante a gestação?

Jú veste:  Vestido de amamentação Lauren da Agora sou Mãe!

Além de chiquérrimos, néam?

O auge da pegada sport wear está aí, e com tudo no street style!

Super em alta, vale jogar por cima uma jaqueta bomber, que são febre desde a estação passada.

Gravida com estilo

Duda veste: Vestido midi preto da Agora sou Mãe!

Essas jaquetas são daquelas, que se você não tiver, dá pra roubar do armário do maridão (sou dessas). Quanto maior, mais interessante fica!

E eu não poderia terminar esse post sem falar das queridinhas jaquetas jeans, porque elas são tipo as camisetas brancas, você sempre tem uma no armário.

Look para gestante com jaqueta jeans

Vitória veste: Vestido Manoela da Agora sou mãe!

Você encontra muitos tipos de jeans diferentes. Lavagens, modelos com patches, com textura e você também pode customizar o seu se for mais metida, adoro! haha.

E eles fazem com que o look pareça mais despojado e moderno. Você vai se achar a grávida descolada do pedaço, hehe!

Além de dar personalidade nas suas produções, usar a terceira peça faz com que o seu guarda-roupa se multiplique.

Experimenta usar a mesma roupa mudando de blazer pra uma jaqueta jeans e vem me contar se não mudou TUDO!

Você vai conseguir montar produções diferentes com as mesmas peças e fazer com que pareçam sempre frescos. Um sonho, né?

Capricha no básico e depois parte pra terceira peça! 🙂

03abr

Dicas para quem está tentando engravidar

 

Eu fico me perguntando: como é que tem mais de 7 bilhões de pessoas no mundo?

 

Gente é difícil pra caramba engravidar!

 

A cada mês uma mulher, dependendo da idade, tem até 30% de chance de engravidar. Tá, é bastante.

 

Mas também tem 15% de chance da gravidez não vingar (como dizia minha vó).

 

Sabia que tem gente que fica com as pernas pra cima pra ajudar o espermatozoide a chegar no óvulo?

Será que as simpatias para engravidar funcionam?

É daquele tipo de simpatia que a ciência não explica e também não assina embaixo (mas quem tá tentando sempre faz hahaha).

 

Em um artigo publicado recentemente pela revista “Fertility and Sterility”, especialistas da reprodução humana comentaram sobre fertilidade.

 

Tem algumas informações que podem ajudar os tentantes:

 

1) Ih, Ficou pra titia! Fertilidade X Idade

 

As mulheres estão no auge da fertilidade nos 20. Nos 30 essa taxa cai na metade e segue caindo! (mas é possível engravidar aos 40 e a gente já sabe, né)

Te ajudando a engravidar em 5 passos

Então, não encana se alguém fizer essa piadinha de 1830!

 

Diga: Meu bem, estamos em 2017!

 

2) Quadradinho de 8! Frequência de relações

 

Quando mais tchaca tchaca na butchaca melhor é a contagem de espermatozoides.

 

É aquela históriA, quanto mais você joga na mega sena, mais chances você tem de ganhar.

 

O estudo aponta que uma abstinência maior que 5 dias pode ser prejudicial.

 

Então, quanto mais melhor, mas se isso for causar tensão é pior. O stress associado com a tentativa de engravidar pode reduzir a vontade de transar. Daí já viu a bola de neve, né.

 

3) Você vem sempre aqui? Janela de fertilidade

 

Esses são os dias pra dançar na boquinha da garrafa (hahaha).

 

A ‘janela de fertilidade’ é o período de seis dias (varia de acordo com o ciclo de cada mulher)  durante o ciclo menstrual em que é possível engravidar.

 

É sério, pode caprichar na sedução que esses são os seus dias férteis.

 

4) Kama sutra vem ni mim! Práticas durante o sexo

 

A melhor informação da vida: o orgasmo feminino pode impulsionar a chegada dos espermatozóides no óvulo!

 

Ta bem? Então, tá bem.

 

Ah! Tem alguns lubrificantes que podem prejudicar a mobilidade dos espermatozóides. É melhor usar lubrificantes de óleo mineral, óleo de canola ou com base de hidroxietilcelulose.

 

5) Dieta e Estilo de Vida. Porque tudo tem que envolver dieta?

 

No artigo diz que mulheres muito magras ou obesas tem taxas de fertilidade menores. Acredito que deve se aplicar aos homens também.

 

O melhor sempre e pra tudo é ter um estilo de vida saudável. (o que não é novidade né nom?)

 

Consumo exagerado de frutos do mar, que tem muito mercúrio, podem provocar um aumento da infertilidade.

 

6) Um vinhozinho não faz mal a ninguém! Álcool

 

As influências do álcool na fertilidade masculina e feminina, ainda não está muito bem definida.

 

Os especialistas em fertilidade sugerem evitar o consumo excessivo. (custa nada tentar)

 

7) Sem café, como lidar? Cafeína

 

O excesso do consumo de cafeína (cerca de 5 copos) pode estar associado à diminuição da fertilidade.

 

E durante a gestação, o consumo de 2 a 3 copos por dia de café, pode aumentar as chances de aborto. (choquei! parece uma bebida tão inofensiva!)

 

Melhor coisa é consumir moderadamente!

Dicas para engravidar

 

Se você tá tentando faz um ano, sem nenhum tipo de precaução, e nada, é legal procurar um médico para avaliar.

Nada melhor do que tirar aquela pulguinha de traz da orelha!

27mar

5 peças para usar antes, durante e depois da gravidez


Sim, porque sim! Queremos
roupas que durem para sempre (exageraaaaaada)!

 

Quando ficamos grávidas tudo acontece tão rápido. Passa 3 meses e suas calças começam a não fechar e mesmo que fechem, fica um pouco desconfortável na cintura.

 

Ou seja, passa 3 meses e você não consegue mais usar um terço do seu guarda roupa. Passa 5 meses e mais um monte de roupa fica pra escanteio.

 

No final da gestação então, não vou nem comentar!

 

Mas será que não tem um jeito de aproveitar algumas roupas e comprar umas coringonas também para usar depois?

 

Dá, sempre dá!

 

Claro que nem todas as peças você vai conseguir adaptar, mas tem algumas que sim, são usáveis antes, durante e depois da gestação.

 

Separei aqui as indispensáveis para usar sempre e arrasar nos looks.

 

1- Camiseta branca

 

Essa é aquela peça que é fundamental. São suuuper confortáveis e podem ser usadas em diversos ambientes. E outra, essa peça serve para qualquer estilo.

 

Tem uns modelos com zíper no ombro, que são incrivelmente perfeitas para amamentação (o/). Dá uma olhada aqui.

 

Você pode dar um nozinho e marcar a barriga ou colocar uma pontinha dentro da saia, short ou que você estiver usando.

Camiseta para um look descolado

Qualquer combinação torna-se perfeita para o prático, básico, confortável e estiloso que tanto queremos antes, durante e depois da gravidez.

 

2- Chapéu Panamá

 

Não poderia acabar esse post sem falar dos chapéus. Divosos! Combinam com tudo e ainda dão aquele ar elegantérrimo!

 

O Panamá é o meu favorito!

 

Além de uma ótima opção para evitar as temidas manchas na pele, mais fáceis de aparecer na gestação, o chapéu é o acessório mais phyno dessa lista.
Moda para todas

Tá de short? De vestido? Saia? Calça? Vá de Panamá!

 

Se você não gosta desse modelo, não tem problema. Chapéu é sempre chapéu e sempre um arraso.

 

3 – Calça Legging

 

Essa é a peça mais clássica no guarda-roupa de qualquer grávida mulher.

 

Durante a gravidez ela é quase unanimidade no corpo, porque é confortável e fica ótima para muitas ocasiões.

 

Além de caber em todos os tamanhos de barriga!

 

Hoje em dia essa peça já não tem mais cara de “to indo pra academia” e dá pra fazer diversos looks com sobreposições.
Usando legging de um jeito estiloso

Essa calça vai andar sozinha!

 

4 – Colete e Poncho

Estratégicos, os coletes vão ser os melhores amigos na sua gravidez.

 

Com uma peça monocromática, o colete vai ser a terceira peça ideal pra afinar a silhueta e projetar a barriga pra frente. (que grávida não quer?)

O milagroso efeito do colete em grávidas

Milagroso!

 

Já os ponchos servem pra te dar aquele conforto e deixar o look interessante.

 

Dependendo da sua ousadia, você pode arrasar quarteirão com essa peça.

 

 

5 – Vestido camisetão

 

Super confortáveis esses vestidos são ótimos pra dar aquele ar desencanado e ao mesmo tempo cool.

 

Pode dar aquele quê de esportista descolado, mas de verdade o que vai deixar seu look mais interessante e com mais personalidade é a maneira como você vai conseguir reinventá-lo.

 

É preciso usar a criatividade, compondo com outras estampas, cores e acessórios que tenham a sua cara.
Conheça as peças indispensáveis para gestantes estilosas

Listrado ou liso esse vestido fica lindo com cinto para marcar a barriga, com jaqueta amarrada na cintura, colete e até kimono.

 

Além dessas peças tem aqueles kits mágicos que te ajudam a usar as suas peças queridinhas.

 

Na loja criamos alguns kits básicos de sobrevivência para quem está grávida e também para quem está amamentando. Dá uma olhada aqui

 

É preciso exercer a criatividade, reciclar, adaptar, treinar o olhar e inventar composições suas. E descobrir um pouco quem você é, porque não?
É um pouco assustador, mas é também emocionante!