04fev

Como agir para facilitar a adaptação do seu filho na escola

Oi mamães queridas!! 

Escolhi este tema para hoje porque sei que muitas de nós vamos iniciar a vida escolar de nossos filhotinhos ao longo das próximas semanas. O Dudu começa dia 18/02 e já estou me preparando. Estou bastante feliz que ele vai entrar na escola, escolhi um local que adorei e adquiri confiança desde o primeiro momento. Acho que vai ser ótimo para ele – que vai aprender com outras crianças, viver em grupo, socializar, dividir e crescer! Claro que estou esperando alguma resistência da parte dele, embora esteja torcendo para que tudo dê super certo. Mas estou preparada para ouvir aquela choradinha básica!

Resgatei algumas perguntinhas que fiz à pedagoga Mariane Loddi,  em um post do ano passado, onde ela falou sobre a escolha da escola e muitos outros aspectos que as mães devem observar. Foi super bem comentado e muitas mães gostaram. Selecionei então a parte em que fala sobre adaptação, que acho o mais importante neste momento. 

Como a mãe deve agir para facilitar a adaptação do bebê?

Para a adaptação, o mais importante é a mãe estar segura da decisão de colocar seu filho na escola. As crianças são muito sensíveis, percebem e precisam dessa segurança para iniciar essa fase tão importante em suas vidas. No período de adaptação, a presença da mãe no espaço escolar deve ser discreta, sem maiores interações, pois quem deve ter essa aproximação é o (a) professor (a), que irá conquistar a confiança e apresentar todas as novas oportunidades para a criança. Eu gosto de orientar as “minhas” mães a trazer a criança caminhando (evitar o colo para que não seja necessário “pegá-la” da mãe). Se for bebê, que entregue à professora, evite o movimento da professora ter que “tirar” o bebê da mãe. E sempre despedir-se da criança! Olhar nos olhos e conversar sobre o que vai acontecer, por exemplo: “A mamãe vai trabalhar, agora você vai ficar na escola e eu venho te buscar! Te amo!”. Inevitavelmente o choro faz parte desse processo, e eu entendo o quanto difícil deve ser para a mãe sair vendo seu filho chorar. Mas tenha certeza, o (a) professor (a) irá ligar para os responsáveis caso a criança fique muito incomodada. Cada criança tem o seu tempo, mas a adaptação vai acontecer!

Sobre as atividades e o ensino (até 4 anos), quais são os principais estímulos que devem ser dados?

Essa é a fase de proporcionar à criança possibilidades diversas, experimentar! Trabalhar bastante os cinco sentidos. Estimular a linguagem, narrar e descrever tudo. Proporcionar momentos de concentração com histórias, conversas e observações. Fazer bastante expressão corporal para que a criança delimite seu espaço e perceba suas possibilidades. E principalmente estimular a autonomia, a criança desde bebê deve exercer sua vontade, pois é agindo que ela cresce!

Quem quiser ler mais dicas sobre o processo e a vida escolar dos nossos amores, é só acessar aqui:

A escolha da escola – Parte I

A escolha da escola – Parte II

Alguém já passou por essa fase de adaptação? Conta pra gente como foi! To doida pra saber dos depoimentos de vocês.

Beijinhos e ótima semana a todas!

 

  1. Biaaaaa, eu to passando por isso neste exato momento. Julinha entrou semana passada na escola. Tem só 9 meses e meu coração quase despedaçou inteiro. Que doooooooooooorrrrr q dá! Na sexta ela já estava melhor, ficando mais tempo, sem chorar e brincando mais. Passou o final de semana e hj fui levá-la. Claro que chorou. Eu??? Quase morri pq agora não posso mais voltar pra dizer q tá tudo bem como na semana passada que passei a semana praticamente junto com ela na escolinha. Ela entrava em crise de choro e eu ia lá, dizia q tava tudo bem, pra ela brincar, q era legal, mostrava e dizia q voltava pra buscar. Ela ficava bem qdo eu entregava pra professora, mas passado 10 min começava o choro. No comecinho eu até entrava na salinha dela. Depois fui me afastando e ela foi se ambientando. Mas como veio o final de semana, ai a adaptação recomeça até ela nãõ estranhar mais.
    Bia, todas as dicas, conselhos, tudo é importante. Mas pra mim, o maissss importante, é termos a tranquilidade de sabermos q estamos fazendo certo e messssmo assim dóoooooooiiii muitooooo. Hj tive q deixar ela chorando e sair. Fiquei uma hora chorando sozinha dentro do carro… mas ciente de que ela estava bem lá e qualquer coisa me ligariam. Aaaaa, eu ligo pra saber como ela está hehehe.
    beijos amiga e boa sorte, Dudu vai amar ter um monte de amigos pra brincar!!!

    1. Obrigada Re, eu acho que vou ficar tranquila sim, mas sempre bate aquele friozinho na barriga que deixa a gente nervosa: E se ele chorar? E se..? Sabe? Fico tranquila pois sei que é uma fase, logico que cada criança tem o seu tempo mas não importa o tempo, vai se adaptar.

  2. Adorei o assunto, Bia! Minha experiência: a Sofia e o Caetano foram pra creche aos 7 meses, e foi relativamente tranquilo, porque não entendiam direito o que tava acontecendo, acho. Só que esse ano resolvemos trocá-los de escola, para uma com mais espaço, mais bonita, com mais recursos, enfim, na nossa avaliação, melhor. O Caetano ficou na boa, tá numa fase curiosa, quanto mais coisa diferente, melhor. A surpresa foi a Sofia, que adorava ir pra escola e desatou a chorar no primeiro dia!

    Bom, também a gente não ajudou muito: primeiro que as aulas começaram dia 21, e eu jurava que era dia 28; ou seja, a turminha já vinha junto do ano anterior, e ainda por cima ela chegou uma semana depois. Pra piorar, ela não dormiu de manhã e chegou morrendo de sono. Pra completar, decidimos levar o mano na sala dele primeiro, que é ao lado do parquinho. Ela correu pro parquinho e tivemos que arrancar ela de lá pra levar pra sala. Quando a professora foi pegar ela se agarrou em mim e abriu o berreiro! Eu fiquei toda mal, não sabia o que fazer, aquilo era novidade pra mim. Até que a professora me olhou firme e disse: “mãe, é assim mesmo. Tem que passar segurança pra ela.” Ela tinha razão. Durante a primeira semana, ela saía da escola alegre, falante, mas no dia seguinte dizia que não queria ir, que queria ficar em casa… fiquei super de olho em tudo, mas acho que é porque ela passou mais de um mês em casa com o pai e o mano, foi pra casa da vó, da dinda, curtiu um monte. Essa semana já foi na boa, chega em casa bem animada, e a professora disse que ela tá bem integrada. Vamos acompanhando, mas não é fácil… Acho que quanto mais cedo eles vão, mais fácil se adaptarem, porque ainda não entendem direito, não expressão opinião, e se acostumam com a escola na vida deles. Pra quem não tem opção, como eu, acaba sendo assim. Ai, coração de mãe soooooofre!

    1. Nossa tadinha da Sofia.. quanto mais pequenos menos eles sofrem né?
      Acho sim que o Dudu vai estranhar, pois vai entrar com um ano e meio e já entende bastante coisa.
      Tu colocou eles em qual escola? Passou essa fase? Como ela está?
      Beijinhos

  3. Essa fase é muito importante pra eles.. estava tentando uma vaga na creche desde os 4 meses do Gabriel.. mas sóconseguimos pra esse ano, e ele já está com 1ano e 2meses. Desde que ele nasceu não voltei a trabalhar, muitas coisas aconteceram e hoje trabalho em casa, o que ajudou pra que ele tivesse uma resistência maior a creche, ficou mais de 1 ano agarradinho comigo e derrepente a gente solta ele lá sem mais nem menos? ele chorou muuito nas 2 primeiras semanas, teve febre, diarréia e tudo mais. então eu ia buscar ele mais cedo.. deixava meio período.. nessa semana as turminhas já estão mais formadas, e ele já reconhece as profs, mas mesmo já mais adaptado ainda rola um chorinho quando deixo ele na creche… a partir de semana que vem ele vai ficar o dia todo, estou me preparando pra voltar a trabalhar. Hoje foi super engraçado, uma menina da turminha dele, em pé na gradezinha chamando ele com a mãozinha e dizendo, “vem gabriel”.. as crianças de lá são super fofas. Tenho certeza que aos poucos ele vai criando mais amizades e daqui a pouco é ele quem vai me arrastar pra levá-lo pra creche, rsrsrs.

    1. Oi Jessica, obrigada pelo depoimento!
      Nossa quanto tempo de espera, não sabia que poderia ser assim.
      Desejo sorte a vocês e que o Gabriel consiga se adaptar super bem. Dudu e eu estamos na torcida! hehehe.
      Mas você confiou no ambiente?
      Beijinhos

  4. Muito legal as ficas mas cada ano é novo recomeço e uma nova experiência! Este é o terceiro ano do Felipe na escola e foi o mais difícil. Ele entrou aos 5 meses em um berçário ..a adaptação foi muito tranqüila mesmo ele ficando o dia todo. Quando o Felipe completou um ano resolvi ficar meio período com ele em casa e a outra parte ele ia para escola, tb neste momento troquei ele de escola (ele tinha completado uma ano). Mais uma vez a adaptação foi maravilhosa, surpreendeu até as professoras. Neste ano fui acreditando que seria super tranquilo e para minha surpresa ele chorou muito! A primeira semana foi horrível! Agora ja na terceira semana de aula e ele esta mais calmo…nao tem chorado mas pergunta muito por mim para a professora! Bom, depois de muito pensar e uma rápida conversa com a professora do ano passado acredito que ele estava estranhando a troca de professora! Sempre que ele vê a tia Bruna( prof do ano passado) que o colo dela e se agarra nela! É um momento novo para ele…outra prof ..outra ajudante…mas estamos fazendo o possível para tudo se ajeitar o mais breve possível!
    Como falei cada ano é um ano! Só espero que ano que vêm seja mais fácil! Rs beijos bia

  5. Adorei ler sobre o assunto, tenho uma filha de 3 anos e meio e ela começou na escolinha já ta quase a um mês e ainda chora na hora de ir e aquele chorinho que deixa a ente com o coração apertado demais, ela já acorda dizendo que não quer ir p escola, dai explico q a mamãe e o papai tem que trabalahar e ela diz que não quer ficar la, e todos os dias é assim, chega na escola entrego ela para as adjuntas da escola e ela fica naquele chorinho que dói na gente e eu me pergunto quando isso vai mudar, as adjuntas da escola falam que ela chora um pouco e depois passa e na hora que busco ela ela ta bem, chega em casa brinca de escolinha o tempo inteiro , mas na manha seguinte vem o mesmo choro que não que ficar la, como posso mudar isso p ela ficar mais tranquila e confiante? bjos

    1. OI Manu.. se eu soubesse a resposta exata talvez não tivesse passado pelo mesmo problema, hehe.
      Temos que fazer a nossa parte e confiar na escola, dar muita confiança a eles também. Acho que o que resolve isso (caso esteja tudo certo com a escola e a criança) é o tempo mesmo, a chamada adaptação!

      beijinhos!

  6. Biaa,
    Deixei minha filha de 1 ano e 7 meses hoje na escola nova, ela estudava em outra escola mas tivemos que mudar, e com isso mudança de escola também, entrei na sala com ela, a coloquei no chão, e como ela é esperta demais já desconfiou de alguma coisa, queria que eu ficasse perto dela, me dava a mão, até o momento que a professora pegou ela no colo e disse para eu me despedir dar um beijo e ir embora, nesse momento ela chorou muito, mas fiquei firme dei tchau a beijei e sai! Depois desabei… Esse momento é muito difícil principalmente por que ela já entende muita coisa, amanhã acredito que seja um pouco pior, por que ela já sabe o que vai acontecer.
    Ser mãe é transferir sua alma para um ser que vai amar para o resto da sua vida e se bobear ate depois da vida, estou colocando pensamentos positivos na minha cabeça, pois sei que ela vai se adaptar super bem la!!!
    Pronto desabafei, mas minha vontade é de ir la correndo pegar ela rs.

    beijos!!!

Deixe um comentário