28maio

7 lições de vida que meu filho ensinou

Dizem os sábios que devemos sempre ouvir os velhos e as crianças.

Percebi o quanto eu aprendi e aprendo com o Dudu, mesmo sem ele dizer uma palavra do que eu vou contar pra vocês!

agorasoumae1

– Valorize a vida e a natureza

Chuva, mar, borboletas, cachorros, flores, folhas, poça d`água, lua, estrelas, sol, areia, praia, pássaros, o som dos grilos e cigarras, formigas carregando folhas, grama. Tudo isso foi e ainda é motivo para uma grande exploração. Dudu, assim como todas as crianças, é um exímio apreciador da natureza. Quantas vezes eu passo por tudo isso sem enxergar a beleza das pequenas coisas da vida? Várias! Mas com o Dudu por perto, nem pensar! Qualquer manifestação da natureza é um evento mágico. E é assim, com olhar de criança, que a gente deveria apreciar tantas coisas boas da vida.

– Ame a todos

Amor é tudo que a gente precisa. Amor pela vida, pelas pessoas, pela gente mesmo. Quer maior prova de amor gratuito do que esses pequenos oferecem? São doses cavalares de amor livre de julgamentos, sem escolha de sexo, cor, condição financeira, roupas e religião. Eles nos amam da forma mais pura e sincera, não importa o que a gente faça ou seja.

– Sempre dê um bom exemplo.

Eu sou um herói e um espelho, não importa se sou a bandida ou mocinha. Dudu vai seguir e copiar nossos passos. Passei a usar a faixa de pedestre mesmo com a rua sem uma viva alma. Mas continuo matando os mosquitos e alguns insetos infames na frente dele (é mais forte que eu, me perdoem!).

– Compreenda outros pais em situações de apuro.

Toda criança, algum dia, vai dar um show em público. A gente sempre tenta achar uma justificativa: sono ou fome, sono E fome (aí a casa caiu!). Não importa, com ou sem motivo, nossos filhos vão nos fazer passar por apuros em algum momento. Se é recorrente ou se foi um caso isolado, a gente nunca sabe. Cabe a nós, pais, olharmos um pouco menos para o nosso umbigo e não julgar tanto os outros.

– Bagunça não é o fim do mundo

Eu sempre fui desorganizada, mas a bagunça é algo que me incomoda. Melhor, a bagunça dos outros incomoda muito mais do que a minha bagunça. E como manter organizada uma casa com criança? Melhor desencanar. Também não sou dessas que deixa a vida passar lavando louça. Canso de deixar louça na pia pra curtir com a minha família.

– Nunca desista!

Já parou pra pensar na persistência que tem uma criança? Pensa no tanto que eles penam pra aprender a andar, comer de colher, falar, desenhar. Pro Dudu nada é impossível. Olha tudo o que eles precisam aprender. Imagina se tivessem a nossa resistência à mudança! Nós é que vamos inserindo as travas (muitas delas desnecessárias) ao longo da vida.

– Tenha paciência.

E por fim, aprendi a ser um pouco mais Dalai Lama! Toda pessoa que tem filho multiplica a sua paciência. É uma necessidade de sobrevivência. Ou tu tens paciência, ou tu aprende a ter. Talvez a minha paciência multiplicada pode ser a de muitos dividida por 10, mas que pros meus padrões foi um progresso e tanto, ô se foi! Eu me considero uma mãe paciente. Confesso que às vezes sobra pra quem não deve, e esse é mais um exercício que eu devo fazer.. óóóóómmmmmmmmmm!!!!

Pra quem tá na dúvida se deve ou não ter um filho, acho que encontrei boas justificativas! E se eu parasse aqui por mais algumas horas, teria pelo menos mais 20 dessas!

Concorda comigo?

Comentar não dói nada e faz uma pessoa feliz! Coloque em prática os ensinamentos e se manifesta! hahaha.

Beijinhos!

 

  1. Ameiiiiiii….. Aprendo sempre vendo a mãe linda que a vida (e o Dudu) te ensinou a ser!!! Orgulho de ti!!! E nos textos, tu humilhas, como sempre!! Te amo, minha TDAHFPCJL… preferida ❤️

  2. AMEI o post amiga!!! Felizmente me identifiquei, e muito, com as 7 lições e vou dar uma de metida (a intimidade tem disso né?!!!) e amplio para “As lições de vida que as crianças nos ensinam!”. Esse lindo mundo de encantamentos que eles vivem que também me fizeram escolher a minha profissão! E a cada novo dia, novas experiências, tenho certeza que a vida é TÃO mais “malavilosa” quando nós, adultos, vivemos pelo olhar das crianças!
    Obrigada Dudu pelos lindos ensinamentos!
    Com todo carinho,
    Mari “Favorite”!
    😉

  3. Achei perfeito. Tenho aprendido muito mais em um ano com meu bebê do que em muitos anos de escola/terapia/convívio com outras pessoas.
    Ser mãe é uma aventura e exige da gente uma capacidade de se adaptar a novas situações o tempo todo, a ter jogo de cintura, a gente se vira nos trinta o tempo todo.
    De tudo o que tu escreveu, acho que a coisa de não julgar outras mães foi a que me pegou mais. Antes de eu ter um filho, eu era uma mãe perfeita kkkkkk. E sendo perfeita, era cheia de dedos pra apontar os erros de todo mundo. Aprendi que a gente nunca sabe quais são as circunstâncias na vida de ninguém para que chegue a qualquer atitude. Melhor ficar quieta, só falar se for pra ajudar, se possível virar cega e surda também. Mesmo porque, estamos todas no mesmo barco e não sabemos quando seremos nós a estar na pele de mãe desesperada. Kkkk

    Beijos!

  4. Perfeito!! Me identifiquei em tudo que vc escreveu, quando a maternidade bate a nossa porta crescemos muito como pessoas, abandonamos velhos hábitos e manias e incorporamos novos diariamente, o aprendizado é contínuo e com certeza nos tornamos pessoas muito melhores!!
    Beijos, da mãe do Davi!!

  5. Perfeito, Bia!
    Filhos ensinam tanto quanto ensinamos a eles, se não mais. Vi a mim e à minha Helô em todas as lições. Não julgar, ser paciente, valorizar a vida e um bom sorriso, todas são lições que aprendemos com os pequenos, mas que tenho procurado levar para as outras áreas da minha vida. E está sendo cada vez melhor para mim 🙂
    Beijo grande

  6. Concordo com tudo que vc falou, adorei! E digo que os filhos nos fazem descobrir muitas qualidades em nós que nem sabíamos que tínhamos, a força e a persistência são algumas delas. E mais, nunca imaginei que conseguiria acordar/levantar várias vezes a noite, sem reclamar, pra cuidar daquele ser pequenino que precisa de cuidados, dormir bem menos, acordar cedo nos finais de semana, e tantas outras coisas…

  7. Bia, gosto de crianças e admiro a sabedoria delas. Você foi muito feliz em postar estes aprendizados que teve com seu filho . Precisamos saber ouvir as crianças para aprender com elas. Adorei teu post.

Deixe um comentário