13jan

Desfralde – Parte II

Continuando o post anterior… vou resumir como foi/está sendo o processo do desfralde por aqui.

Quando fomos pra Disney, em agosto do ano passado, comprei um adaptador de assento do Cars. Na época ele adorou, mas não achei que ele estava maduro pra desfraldar e não aconselho fazer no inverno, por isso resolvi esperar. Acontece que o adaptador já não era novidade e não despertou tanto interesse. Tive uma primeira tentativa de desfralde frustrada em novembro do ano passado. Ele simplesmente não fazia xixi ali, e eu resolvi adiar.

Comecei a desfraldar mesmo no dia 23 de dezembro, foi quando ele ganhou um penico que era de um amiguinho e aproveitei a oportunidade, mesmo sabendo que seria bem difícil iniciar nas festas de fim de ano, ainda mais pra gente que sai bastante com ele. Por isso optei por fazer de uma forma mais leve: enquanto estávamos em casa Dudu ficava de cueca, e pra sair colocava fralda. Sei que o ideal é tirar de vez, mas fui no meu feeling e no tempo do Dudu, e também no que era mais cômodo pra gente. Logo que começamos ele já fez xixi no penico, e aí foi a maior festa, com direito a colar adesivo e contar pra toda família, e o Dudu todo bobo.

Por mais que ele fizesse xixi no lugar, nunca partia dele a iniciativa. Sei que nos primeiros dias é normal, mas ficamos praticamente duas semanas sem pedidos de xixi da parte dele, e cocô nem pensar. Passou de tudo pela minha cabeça, inclusive desistir depois de passar dias limpando sofá, cadeira, chão, e trocando de cueca incessantemente. Haja paciência. Algumas horas que eu estava sem saco e ocupada, sabia que não poderia ficar 100% em cima e que o xixi ia escapar, colocava a fralda mesmo.. #mejulguem!

Ah, comprei uma fralda mais fuleirinha pra ele ir perdendo o interesse mesmo, e a noturna continua a mesma. Resolvi mudar um pouco o discurso quando ele fazia xixi ou cocô nas calças. Antes eu dizia: “ai que pena Dudu, mas não tem problema filho, o lugar certo é no peniquinho é só pedir que a mamãe leva”. Passei a dizer “Filho, logo logo tu vai crescer e aprender a pedir e a fazer no penico, não tem problema se errar, mas a mamãe vai ficar bem feliz e orgulhosa quando tu fizer certinho”. Não sei se foi coincidência, ele pode ter adquirido a maturidade e aprendido sem a minha intervenção, mas a partir desse dia ele passou a fazer tudo no penico, inclusive cocô (iiiiiiirrááá). E o melhor, me pedindo! Sem eu ter que lembrar a cada 15 minutos (sim, porque se passasse disso ele fazia fora).

Percebi então a importância do reforço positivo, na prática. Ambas as formas que eu falava eram pacíficas e legais, mas a segunda pode ter deixado ele mais confiante.

Claro que ainda tem alguns escapes, mas tem vezes que ele passa um dia todo sem fazer xixi ou cocô nas calças. Só agora que estou começando a tirar a fralda fora de casa, comecei em passeios mais rápidos e estamos evoluindo para passeios longos, inclusive no carro. Não tive essa de tirar tudo de uma vez, que é o que a maioria recomenda, mas está dando super certo assim. Agora mesmo quando está de fralda ele pede pra fazer xixi. Optei assim pela praticidade e pra deixá-lo mais confiante na rua, pois quando ele “erra”, por mais eu eu tente transparecer naturalidade, fica um pouco constrangido.

E assim estamos evoluindo! O início foi super difícil, mas o pior já passou. Ah, e o bolso também agradece viu?

Beijinhos!

 

  1. Oi Bia, que legal que vc conseguiu. Tb tive uma tentativa que nao deu certo em dezembro, mas meu filho faz dois anos semana que vem… acho que nao estava preparado ainda… vou ao pediatra essa semana e vamos conversar sobre o assunto pq acho que cada criança tem seu tempo!! Mas adorei suas dicas, mt bom saber que nao passamos pelas mesmas dificuldades sozinhas…
    bjosss pra vcs!!

    1. Oi Ana Claudia… é isso aí mesmo, nada de cobranças, tem gente que pira com isso.. acho que nossa tranquilidade e paciencia passa segurança pra eles, e a hora vai chegar.. hehe beijinhos

    2. Não esquenta se não conseguires agora, Ana Cláudia! Fiz uma tentativa frustrada com o meu pequeno aos dois anos e quando recomecei aos três foi super bem! A gente sofre pressão de todos os lados, mas cada um tem mesmo o seu tempo, não adianta! Bjo, Lu

  2. Olá Ana Cláudia, minha filha está com 2 anos e nós estamos tentando retirar suas fraldas. As dicas desse post e do anterior foram muito proveitosas, pois estávamos com dificuldade em saber como agir. Valeu pelos toques. Beijos!

Deixe um comentário