01maio

Dieta na gravidez e na amamentação: pode ou não?

Muita gente fala “agora você tem que comer por dois”. Embora a gente morra de vontade e ame essa desculpa, sinto muito amiga, mas é  MENTIRA! #fuéfué

Uma mulher grávida precisa de 200 a 300 calorias a mais no dia para fabricar o bebezinho. (pooooooxa, só isso?)

Pensando nisso, reunimos umas dicas de alimentação e saúde que podem ser úteis pra você!

A ideia não é comer mais por conta da gravidez, e sim comer melhor de acordo com a necessidade do seu corpo!

Grávidas podem fazer dieta?

Não é recomendado emagrecer na gestação, afinal seu corpo vai usar tudo o que ele tem de melhor para produzir o serzinho dentro de ti.  

A não ser que você tenha engordado muito e/ou tenha agravado algum quadro de saúde, daí o obstetra irá orientar sobre uma possível dieta.

Se esse não for o caso, o ideal é fazer uma dieta equilibrada.

Quando cuidamos da gente melhora muito nossa auto estima. E só quem é/foi gestante sabe da importância de estar de bem consigo! São tantas transformações hormonais, psicológicas e físicas que fica difícil manter-se sã o tempo inteiro, hehe.

O melhor é fazer uma alimentação que inclua todos os grupos alimentares: verduras, frutas (as secas também), legumes, amêndoas, carnes, cereais e os (maravilhosos) laticínios (esses aqui com moderação, desde que você não seja intolerante e que seu médico autorize).

Por mais deliciosa que seja, tente fugir das frituras, principalmente se você sofre com azia.

___________

 

Já durante a amamentação…

 

É importante saber também que seu corpo precisa de uma reserva para o período da amamentação, então se preocupe em balancear os alimentos, mas sem muita nóia com a balança.

Durante a amamentação você vai perder peso naturalmente (oba, oba!), É surpreendente como os bebezinhos engordam só tomando nosso leite… 

Você sabia que se perde até 900 calorias por dia durante a amamentação? (THANKS GOD)

Nesse período o consumo de gorduras saudáveis, como a da castanha e do abacate, são ótimas para o crescimento do bebê.

Uma guloseima de vez em quando… desde que seu médico permita e você e o bebê se sintam bem… Maravilha! 🙂 Ainda assim tente escolher as opções mais saudáveis de doces!

 

Como manter o peso na gravidez?

 

Ah, uma dica que parece bobinha, mas SUPER importante:  seus hábitos alimentares vão determinar também os hábitos alimentares do seu filho.

Então, se você não quiser ter aquelas discussões com ele sobre a importância de comer frutas e verduras, comece a comer já. Sinto dizer, mas uma das poucas verdades que a maternidade me trouxe é que as crianças aprendem muito mais pelo exemplo do que pelas nossas próprias palavras.

Pra finalizar, acho que saúde e bem estar é muito mais do que uma questão de alimentação. Cuidar da gente inclui cuidar da nossa mente, fazer atividades prazerosas e se permitir sem culpa de realizá-las. Mesmo que o tempo que a gente tenha disponível pra isso seja 5 minutinhos, dá pra fazer valer, né? E fica tranquila, esse corre corre logo passa. 🙂

Ah, e sem muita nóia com o corpo, viu? Ele muda muito e muito rápido nesse período.

Curte esse momento que vai deixar saudade!

 

 

Lí algumas dessas informações na FIOCRUZ e no Mães GNT.

19jun

Por uma vida mais saudável (e mais magra!)

Meu corpo é teimoso. Ele assumiu um peso que simplesmente não quer baixar mais. Ele tem fé “naquele” número.

E olha que anos atrás (não muitos, juro!), bastava controlar a alimentação durante a semana e pronto! Lá iam embora os malditos quilos todos, junto com aquele culote perigoso, a papada saliente e o bracinho de polenteira. Ui, saudade!

Hoje faço tudo isso simplesmente pra não engordar, mas ainda assim, parece que a balança consegue aumentar de vez em quando (ô injustiça!).

Claro que, por trás disso tudo, tem a questão mais importante: a saúde. Ainda que por pura estética eu não esteja satisfeita, quero ser uma velhinha porreta.

Resolvi então procurar uma profissional pra me ajudar, foi aí que conheci a doutora Isabela David, médica nutróloga que se dedica a engenharia aplicada ao tempo de vida saudável, em outras palavras, a envelhecer com saúde. E claro que, no meu caso, saúde tem tudo a ver com emagrecimento. (uma cajadada, dois coelhos!).

O trabalho consiste em um super mapeamento sobre a minha saúde e um tratamento individualizado, inclusive com orientação alimentar. Estou amando, em outra situação, conto mais pra vocês!

Fiquei tão encantada com o trabalho que convidei a Isabela pra ser parceira do blog, e a partir de agora vocês vão poder contar com alguns textos dela por aqui também.

Confira a primeira coluna! Hoje com uma pequena introdução minha, uma forma de apresentá-la a vocês 🙂

_________________________________________________________________________________________

 

Nem todo alimento saudável é saudável pra você! (por Isabela David)

dieta-saudavel

Hoje estou começando uma coluna no Agora sou mãe. É a minha segunda experiência com uma coluna em um site. Tenho que dizer que a melhor recordação daqueles anos em que escrevia semanalmente para o site da ABRAN são as mensagens carinhosas que recebia de meus “seguidores”, ou seja, aquelas pessoas que gostavam de dividir comigo o prazer da leitura dos meus artigos, o prazer de receberem as informações que eu tão prazerosamente a eles estendia.

Não posso deixar de comentar que gosto muito de lidar com gestantes e lactantes, especialmente as mães de primeira viagem que se sentem pisando em “terras desconhecidas”, quando cada passo tem que ser dado com extremo cuidado. E é verdade: a experiência de ser mãe nos faz mergulhar no significado do “zelo” em uma dimensão que (geralmente) não conhecíamos até então. Uma experiência única. No meu caso, como médica nutróloga, sinto que minhas pacientes gestantes e lactantes depositam em mim a expectativa de lhes assistir nesta caminhada, de estar ao seu lado, tirando as dúvidas que inevitavelmente lhes inquietam. E como não?

Então, para começo da nossa conversa, preciso deixar uma coisa bem clara: quando comentar sobre um determinado alimento, nunca estarei exatamente recomendando que você o ingira. A Medicina Genômica, que foi se constituindo após a conclusão do fantástico Projeto Genoma Humano, concluído em 2003 – projeto internacional que identificou e realizou o sequenciamento de nossos genes – nos coloca muito claramente:

Nem todo alimento considerado saudável, é saudável pra você.

A partir dessa ideia, tenho como intenção nos meus textos:

  • Despertar para a inclusão de determinados alimentos em seu hábito alimentar, desde que você se sinta bem ao consumí-los.
  • Propor determinadas combinações de alimentos que favorecem um melhor equilíbrio metabólico ou o controle do peso
  • Detalhar a adequada oferta de nutrientes para a saúde do feto e do lactente, assim como para a sua saúde

Mas nunca estarei afirmando que algum alimento específico lhe é recomendado. Isto porque, hoje sabemos, toda dieta deve ser individualizada!

De fato, a Medicina Genômica é dita “Mais Personalizada” porque passamos a entender que nossos genes influenciam a nossa resposta à dieta, conhecimento enraizado na ciência conhecida como Nutrigenética, um dos pilares da Nutrição do Século XXI. Além disso, temos as particularidades decorrentes de processos de doença ou desequilíbrios orgânicos, como a disbiose intestinal e as intolerâncias alimentares adquiridas.

Espero contribuir da melhor forma possível para que todas as gestantes e lactantes que acompanham o Agora sou mãe desfrutem de uma alimentação que contribua para a saúde de seus filhos ao longo da vida, uma vez que a alimentação correta nestas fases de desenvolvimento deste novo ser em formação repercute até mesmo na fase adulta, estando estreitamente vinculada à escolha “correta” dos alimentos.

Dra. Isabela David

Nutrologia Preventina

Contato: isabela.nutre@gmail.com