27jun

Fim de semana em Gramado

A trapo family resolveu fazer um pit stop em Gramado no último fim de semana. Fomos de carro, aproximadamente 5 horas de viagem daqui de Floripa.

Foi super (gordo) divertido.

Postei algumas coisas lá no instagram (@biamendesbs) e no snapchat, mas vou deixar aqui o registro do que fizemos, com minha humilde opinião.

Hotel: Laje de Pedra em Canela

Segunda vez que nos hospedamos. Super recomendo, ótimo custo benefício. Espaço kids e recreadores maravilhosos. Quarto amplo e arejado, estrutura pra crianças. O hotel tem o personagem “Capitão Quati” que simplesmente encantou o Eduardo. Domingo agendamos para o quati acordar o Dudu direto no quarto, eles escovaram os dentes juntos, foi muito legal. Café da manhã com bastante opção de frutas pras crias.

hotel-gramado-criancas
vista do quarto

hotel-gramado-criancas

Chegamos sexta à tarde, Dudu curtiu um pouco a brinquedoteca e fomos jantar.

Le Chalet de La Fondue

Escolhemos a seqüência tradicional de foundue (129 por pessoa, criança não paga). Eduardo estreante não decepcionou. Exceto quando, esfomeado, espetou uma carne crua e passou na farofa, no maior sashimi style, e ia metendo direto pra boca. Como ninguém tem maturidade, saímos de lá e tomamos um Eno (menos o Dudu, que teve que lidar sozinho com a comilança na barriga).

Sábado pela manhã, depois do café, fomos pro SnowLand.

Dentes chocolatosos na neve!
Dentes chocolatosos na neve!

Considerações: Não achei que o passeio valeu (que fique bem claro, no nosso caso). As atrações como Ski e patins no gelo eram pra maiores de 6 anos e Dudu ficou de fora. Logo, a gente também não fez. O parque estava super lotado, pegamos bastante fila. Eduardo foi em um escorregador de neve (bem fraquinho, diga-se de passagem) e vimos o monstro da neve. Tomamos chocolate quente e fomos embora. Acho válido quando é pra mostrar a neve pros pequenos, ou pra levar os grandinhos pra aprender a esquiar ou patinar. Uma dica pra quem vai: levem luvas impermeáveis. O parque oferece luvas de algodão que, uma vez na neve, sempre vão te congelar.

Pausa pra um almoço no tradicional Galeto da Mamma (senhor, ajude!) e voltamos pro hotel pra dar aquela descansada enquanto Dudu brincava.

 

Espertinha que sou, me dei um vale SPA e fui fazer uma massagem!

Logo mais, saímos pra jantar (quero é novidade). A verdade é que a gente já estava estupefato de massa e foundue e, pra quebrar, fomos em um restaurante de comida asiática: o Galangal. 

Apenas o melhor sushi que comi na vida (juro!). E entramos sem nenhuma indicação. Tinha opção de prato kids com arroz, feijão e carne. Ali sentamos, ali comemos. Sugestão: Combinado do Chef + Ebi Fry. NHAM.

Domingo foi dia de ser acordado pelo Quati! O ponto alto da viagem pro Eduardo.

escovando os dentes com o quati!
escovando os dentes com o quati!

Escolhemos visitar o Mini Mundo e a Fábrica de chocolates da Caracol, ainda pela manhã. Já o almoço fico devendo o nome do restaurante, era um bistrô bem charmosinho num shopping e escolhi sopa no pão. 🙂

mini-mundo-gramado

Obs: acabamos optando por não ir na Florybal e no parque dos dinossauros. Mas foi super bem recomendado pelas meninas no meu instagram.

Ah, queria ter colocado mais fotos (e de melhor qualidade), mas meu celular deu um certo treco! Perdoa, a intenção foi boa. 🙂

beijos!

 

 

26fev

Diário de viagem: New York (parte 2)

Continuando o post anterior!

Vale lembrar que chegamos a pegar a temperatura a-my-ga de 20 graus negativos (meeenos vinte!). Então a gente precisou pegar leve nos passeios externos. Sem falar que pensávamos duas, três ou dez vezes antes de entrar em uma loja, por causa da função de tirar e botar casaco/gorro/cachecol/luva na gente e no Dudu. As lojas são muito quentes, em algumas ficava só de segunda pele mesmo.

Bom, vou contar em tópicos porque é extenso, então quem quiser vai direto ao ponto, porque #soudessas.

Hotel

Ficamos no Belvedere, como resolvemos ir pra NY de última hora (a princípio a gente ia ficar só na Florida) estava tudo caríssimo. Gostei da localização – Broadway com Times Square e a estrutura do quarto era boa, além do hotel ser bonito. Como ponto negativo, o aquecimento do quarto não estava 100%, mas reclamei e eles foram arrumar prontamente, colocaram um aquecedor móvel extra. Além disso o chuveiro era meia boca. Nem ótimo, nem péssimo. Ainda assim, pelo custo benefício e bom atendimento, me hospedaria novamente.

freezing-nyc

hotel-nova-york
Vista da nossa janela do Hotel

 

Passeios que fizemos:

Museu de História Natural

Muito legal e interessante pra quem gosta de dinossauros, animais e, como o próprio nome diz, história natural. Amei a sessão de pedras e meteoritos, mas os dinos são o hit do museu. Depois dali, fomos comer no Shake Shack, hamburger muito bom e preço amigo!

Central Park

Fomos meramente pra tirar fotos depois do museu, pois o dia que escolhemos foi o dito cujo, aquele que precisava entrar num freezer pra se esquentar. Repara nossa expressão de conforto com a situação.

central-park

Patinar no gelo no Bryant Park

Uma amiga muito New Yorker deu a dica da patinação no Bryant, além de não cobrarem pra patinar – e somente pelo aluguel dos patins – é um local menos turístico do que as pistas do Central Park e do Rockefeller Center, mas com uma liiiiinda vista pra Biblioteca Pública e um som ambiente no estilo New York, New York de Frank Sinatra enquanto você patina. Eu, Tiago e Dudu gastamos 70 dólares. Dudu pegou um pinguim auxiliar por 20 dólares e dispensou o bicho nos primeiros 5 minutos, ô dó! O legal dessa pista é que não tem limite de tempo. Voltamos caminhando pro hotel nesse dia, pois o frio tinha dado uma pequena trégua. Arrisco dizer que foi o que Dudu mais gostou de fazer!

patinar-no-gelo-bryant-park

Loja da Lego da 5a Avenida

As lojas da Lego são um verdadeiro parque. Sempre tem a área pras crianças montarem seus legos e brincarem, o que torna a visita um bom passeio pra criançada. Infelizmente não conseguimos visitar nenhuma loja da 5a avenida por causa do frio. Então foi do taxi pra loja, da loja pro hotel. Ah, minto! Dei uma fugidinha pra passar na Godiva e tomar o melhor chocolate quente da vida!

lego-quinta-avenida

Passeando pela Times Square

Ficamos muito tempo na loja da M&M`s, pertinho do nosso hotel. Dudu tava maravilhado com a loja e adorou montar seu próprio pacote de M&M`s. Acabamos não entrando muito nas outras lojas da Times por conta do tira e põe da casacada. Pensa na função de fazer Dudu colocar luva, gorro, cachecol e casaco a cada entrada/saída! Ótima maneira de economizar!

loja-mms-times-square

Caminhando pelo Soho

O Soho é definitavemente meu bairro preferido de NY. Na próxima vez, quero me hospedar lá. Dessa vez a gente deu uma tímida caminhada no início do bairro e voltamos pro hotel antes de congelar. Pegamos metrô uma única vez e foi nesse dia, todos os outros dias encaramos o trânsito no táxi. Tudo por causa do mardito frio (olha ele aí de novo gente!!).

Neve!

A neve, por si só, foi uma atração pro Dudu. Dos 4 dias que ficamos em NY, pegamos um dia de neve intensa. Compramos uma capa pro carrinho e caminhamos pelas ruazinhas sem rumo por quase um dia inteiro!

neve-NY

Compras

Ainda que não tenha sido o nosso foco, é praticamente impossível fugir de uma boa e velha pechincha gringa. Só que com o dólar nas altuuuuuras, comprar no Brasil tá saindo um melhor negócio em quase tudo.

Century 21– Passamos rápido no primeiro dia, onde comprei um casaco por 40 dólares – aquele preto que eu estava em quase todas as fotos. É super leve, de pluma, esquenta e não ocupa espaço. Achei que ia ser 120 mas na hora do caixa passou 40, pensa na alegria! E um chapéu de lã nude que tanto queria que estava de 50 por 8 doletas.

Bed Bath and Beyond – Compramos a capa do carrinho do Dudu e quase chorei na sessão baby, vontade de ter outro (mas passou logo, kkk). Além daquelas fugidinhas nas Marshalls e TJMaxx da vida. Não consigo não ir quando passo por uma, mas dessa vez fui forte e não comprei nada.

Woodburry Outlet – Não estava na programação, mas como passamos na frente pra ir pra Hunter Mountain, resolvemos parar lá pra “almoçar”. Por um breve momento me arrependi de ter comprado as roupas de Ski na Decathlon porque a Columbia estava praticamente toda com 70%OFF, mas ainda assim sairia pelo mesmo preço. Comprei uma bota quentinha de neve pra mim por 60 dólares e uns casaquinhos pro Dudu. Tiago comprou luvas de ski e por aí fechamos as compras. Estava maior chuva e como o outlet é aberto, então tocamos pra montanha! Ah, mas antes passamos da Modells (loja de artigos esportivos fora do outlet) pra comprar nossos óculos de Ski.

 

Restaurantes (esqueci de fotografar as comidas, foi mal!)

Tonys di Napoli – Fomos logo no primeiro dia. Italiano e preço bom. Um prato serve três! Fica próximo da Times Square.

Maria`s Mont Blanc – Surpresa boa da viagem. Melhor comida de todas! Como era do lado do nosso hotel, resolvemos arriscar. É um bistrô de um francês simpático (o preço não é tanto assim, média de 35 dólares o prato individual). Eu pedi uma tilápia e tiago pediu um spaghetti  (Dudu comeu os dois num prato extra :P). Tempero maravilhoso, pratos super bem apresentados. Comida boa de verdade. Morremos de inveja das mesas ao lado que pediram Fondue, a gente só viu que tinha depois!

Shake Shack – O melhor dos fast foods, pão delicioso e carne sem gosto de minhoca, kkkkk. Fomos perto do Museu de Historia Natural.

Bela Vita Pizzeria – fica na 158 W com 58th. Descobrimos por acaso também. Típica pizza americana, só que gostosa. Também tem massas. O restaurante é um cubículo, mas super limpinho, organizado, bom e barato! Depois eu vi que eles são super bem recomendados pelo Google + e Trip Advisor.

Godiva – Chocolate quente! Não vai nos outros drinks… eu fui e me arrependi!

Chipotle – Dudu odiou! Mas eu e Tiago amamos. Mexicano com boas opções e preço ok. Amei o burrito, mas gosto de pimenta!

Além da porcariada de sempre, claro. Amo as hotcakes (ou panquecas) do McDonalds de café da manhã, peço plain só com syrup. Starbucks, Dunkin Donuts, Cinnabon e esse monte de coisa light!

Como eu disse no post anterior, nossa viagem foi curtinha, e ainda assim fizemos em um ritmo tranquilo, sem aquele rush e correria!

Pra quem quiser uma lista bem legal de programas infantis, este é o melhor site, oficial da cidade!

http://www.nycgo.com/dora

Se lembrar de mais alguma coisa, vou atualizando!

O próximo post da viagem vai ser sobre a estação de Ski.

 

Beijos

Bia

22fev

New York no frio e com a cria! (parte 1)

Oi belezuras.

Vou contar aqui um pouco dos preparativos de NY. Ficamos por lá quatro dias (congelantes) com o Dudu.

New-York-com-crianças

Mas antes de começar, acho interessante explicar um pouco do nosso “perfil viajante” e dos preparativos.

A gente não faz o turista frenético. Como a vida lá em casa já tem agito o suficiente, ninguém passa sufoco pulando de galho em galho (ou de pontos em pontos turísticos). Se der pra fazer tudo, ótimo. Se não der, ok. Dormir poucas horas, principalmente com a cria junto, tá fora do contexto.

Ah, e amamos sair caminhando sem rumo, então muitos locais não são necessariamente famosos ou super recomendados por outras pessoas.

Ficamos em New York de 12 a 16 de fevereiro. Pegamos o dia mais frio do ano, no sábado chegou a dar -20 graus na rua. Então, principalmente nesse dia pegamos leve nas programações externas, o que comprometeu um pouco a nossa programação, mas mesmo assim deu pra curtir muito.

Tópicos úteis pra quem vai com criança:

– Carrinho: Eu levei o carrinho do Dudu, um Chicco Liteway véio de guerra que eu amo de paixão. Só usamos carrinho ainda em viagens, acho necessário, é o maior sossego. A gente sai pra bater perna sem se preocupar, já que ele não acompanha o ritmo caminhando sempre. Principalmente em NY foi a salvação, porque deixamos ele quentinho no cobertor. Quando nevou, compramos uma capa na Bed Bath and Beyond (minha loja favorita de coisas pra casa da vida). Ele tem quase 5 anos (faz em agosto) e pesa perto de 20kg e o carrinho ainda dá pro gasto.

– Arrumando as malas: Nosso voo do Brasil era pra Fort Lauderdale, como a gente vai pra Orlando depois, achamos melhor comprar um trecho doméstico FLL – NY, o que acabou com a farra na hora de fazer a mala. 20kg por pessoa, cada um com uma bolsa normal e UMA mala de mão pros três. Cada mala extra custaria 50 dólares por trecho, ou seja, nem pensar! O problema é que a mala precisava ter de tudo, roupas de -20 a +30 graus. O que eu fiz?

Levei um bom casaco e comprei outro lá, e foram os dois casacos que passei nos dias frios. Pro Dudu, a mesma coisa, dois casacos (comprados no Brasil). Como fomos esquiar, também levei uma roupa completa de Ski pra cada um.

Tudo que eu comprei especial pro frio, foi da Decathlon. O preço deles é ótimo e, com o dólar a mais de quatrorreal, fica bem mais barato do que comprar fora.

Recomendo comprar da Decathlon: Segunda pele, roupas de ski, roupas infantis e fleece (adulto e infantil), além de luvas e gorros pra crianças. Pro Dudu comprei uma bota de frio impermeável, que também dá pra neve.

Comprei uma bota pra mim da Columbia, também impermeável e pra neve, quentinha que só! Uma amiga emprestou a dela e chegando lá comprei a minha, paguei 60 dólares no Outlet. No Brasil vi por mais de mil reais.

Gorros, luvas, cachecol, meia calça de lã (pra mim), levei tudo daqui.

Ah, e a parte da minha mala pra Orlando? Enchi de vestidos, assim se fica frio coloca meia calça e casaco, se tá calor vai só com ele. Foi a solução pra diminuir o volume!

– Comida e brinquedos: Dessa vez não levei nenhum tipo de comida e trouxe apenas o iPad. Como tinha limite de bagagem, ficou mais fácil cortar tudo da lista. Dudu é chatinho pra comer junkie food (que bom, né?), mas gosta de massas e a gente capricha nos lanches, compramos frutas (banana salvadora!) e por aí vamos nos virando.

Bom, acho que vou dividir em dois posts (até porque dá pano pra manga e vocês voltam depois, #safadinha #espertinha). No próximo eu conto melhor nossos passeios e o que valeu (além do que não valeu) à pena.

27out

Dicas de como usar o Pinterest

Eu tenho o Pinterest há uns 4 anos, mas confesso que no início não entendia bem a dinâmica da coisa. Usava mais pra buscar referências e inspirações, uma vez aqui outra acolá. Mês passado fiz uma vídeo conferência a convite do próprio Pinterest e me apaixonei ainda mais.

Ah, se você já conhece bem o Pinterest, talvez esse post não seja pra você, pois vou dar umas dicas bem básicas de como usar essa plataforma. Resolvi escrever porque algumas pessoas me pediram dicas nas ultimas semanas. Então lá vai.

Mas afinal, pra que serve esse bendito Pinterest?

O pinterest é uma plataforma de descoberta visual onde você salva e compartilha ideias e referências de diferentes interesses.

Sabe aquele monte de pastinha de inspiração que a gente sai salvando da internet direto pro computador? Com o pinterest você simplesmente “Pina” essas coisas que te interessam e organiza em seus paineis. O legal é que dá pra acessar seus paineis de qualquer lugar, inclusive do aplicativo do Pinterest no celular, que funciona muito bem e eu amo!

Você pode Pinar (é o ato de selecionar qualquer coisa e jogar pra dentro do seu perfil no pinterest) de dentro do pinterest e também de fora dele. TUDO na internet é Pinável.

Os paineis podem ser públicos ou privados. No meu perfil, eu deixo como público todos os pins referentes aos posts do blog (que no caso ainda estou completando, tá pobrinho o bixo!) e as minhas coisas pessoais deixo no privado: ideias de posts pro blog, decor da minha casa nova, corte de cabelo que quero fazer, organização da casa, moodboard e inspirações pra criar as peças da Agora Sou Mãe e por aí vai.

dicas-como-usar-pinterest

 

Sobre como usar o Pinterest na prática:

Exemplo 1: você vai organizar o chá de bebê do seu filho e está buscando ideias.

Primeira coisa é criar um painel “Chá de Bebê” dentro do seu pinterest. Depois a pesquisa pode ser feita pelo buscador do Pinterest ou em qualquer site externo. A maioria dos sites grandes já possuem o botão de Pinar, mas caso não tenha, você pode baixar o botão do Pinterest pro seu navegador. Já aviso, vicia! A partir daí, é só Pinar qualquer imagem ou matéria que te interesse e selecionar o painel Chá de Bebê.

Eu já tenho o meu: olha só!

Painel Chá de bebê Pinterest

 

Exemplo 2: você viu um monte de matérias legais, mas tá no trabalho e quer ler depois.

Você pode criar um painel chamado “Leitura” e deixar esses pins lá, depois é só entrar nos pins e você é redirecionado pro site do seu interesse. O legal é que todos os Pins são representados por imagens, então fica muito mais fácil e intuitivo de encontrar o que você quiser.

Não existem limites de Pins e Paineis. Ou seja, o céu é o limite!

Você também pode seguir “Pinadores” (contas de pessoas no Pinterest) do seu interesse. Assim, além de ter informações disponíveis no campo de busca, você acessa no seu Feed de notícias.

Ah, e já deixo o convite pra seguir o perfil público do Agora Sou Mãe no Pinterest! basta clicar no texto anterior ou acessar Pinterest.com/agorasoumae

Neste link tem dicas de como Adicionar o botão do Pinterest ao seu navegador! Assim você pode sair pinando mesmo se não encontrar o famoso botãozinho vermelho!

beijos!

 

09jun

Os meus perfis de decoração favoritos do Instagram

Ultimamente meu mundo tem girado em torno de decoração.

Ainda estamos só na fase do projeto da casa nova. Pra buscar inspiração e referências, além do meu amado pinterest, sigo vários perfis de decoração do instagram! É uma maneira rápida de se atualizar, até porque sempre tô dando o ar da graça pelas bandas do insta.

Os meus favoritos:

– Assim eu gosto (@assimeugosto)

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.02.47

– Blog Home Luxo (@bloghomeluxo)

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.04.42

– Decorando com classe (@decorandocomclasse)

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.06.27

– Revista Casa Claudia (@revistacasaclaudia)

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.09.15

– Inspire me home decor (@inspire_me_home_decor)

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.13.16

As fotos são pra mostrar o estilo dos instas (não são minhas referências).

Tudo eu passo pra minha arquiteta e amiga Kris Bristot (@krisbristotarquitetura), que tá tendo a maior paciência do mundo comigo e minhas ideias mirabolantes.

Captura de Tela 2015-06-09 às 15.17.23

Esse não é o projeto do meu apartamento. Mas assim que tiver pronto eu mostro pra vocês!

Beijão.

 

 

 

 

 

18maio

Como organizo o armário do Dudu

organizacao-quarto-criancas

Organização não é algo natural da minha personalidade. Dentro de mim mora um F5 pronto para bagunçar a qualquer momento! Mas é uma necessidade imensa na minha vida. A verdade é que bagunça me irrita. Não consigo raciocinar no meio dela!

Perdia muito tempo me “encontrando” na bagunça e, por isso, decidi tomar uma atitude e colocar um pouco de ordem na minha casa, Já melhorei muito, principalmente depois que aprendi algumas técnicas com uma amiga, personal organizer por vocação, que passou um fim de semana aqui comigo colocando tudo nos trinques!

Organizar quarto de criança é ainda mais complicado. É tanta tralha, brinquedos, lápis e papel, livros, mais brinquedos, coisas de bebê… Sem falar nas roupinhas, quase sempre compradas em excesso! E naquelas tranqueiras que a gente precisa guardar, caso venha outro filhote.

Separei algumas dicas legais e práticas que aprendi e funcionaram aqui em casa. Espero que te ajude também:

1 – Use etiquetas

Para deixar tudo organizado, nada melhor do que etiquetar o local onde vão ficar as roupinhas e separá-las por categoria. Tem gente que usa a maquininha de imprimir ou faz no computador. Eu fiz à mão e funcionou. Faço para cada tipo de roupa. Ex.: manga comprida, manga curta, casacos, calças, uniforme, acessórios etc.

organização-quarto-infantil-etiquetas

2 – Separe os brinquedos por categorias.

Uso cestinhas para organizar os brinquedos pequenos (você pode usar caixas de acrílico também). Uma boa dica é fixar cestinhas vazadas na parede com ganchinho adesivo. Fica fácil de acessar e a criança consegue organizar sozinha.

brinquedos-cestinhos-organizar

cestinhas-parede-ganchos DSC01303

3 – Não deixe acumular.

Essa é a regra máxima da organização e serve pra tudo!

Tenho uma caixa para guardar as peças que ficam pequenas e vou armazenando ao longo de um período (normalmente faço isso entre 3 e 6 meses) depois encontro um destino pra elas – doação, guardo em outro lugar, tudo menos o armário! Isso evita que as peças fiquem misturadas e assim não perco uma longa tarde separando as roupinhas, como era de costume.

caixa-organizadora-armário

4 – Guarde os sapatos em caixas para botas.

Comprei essas caixas acrílicas pra organizar minhas botas, mas quando olhei pra elas pensei que elas seriam perfeitas pra armazenar os sapatinhos (que já não são tão “inhos” assim) do Dudu. Como não tinha muito espaço pros sapatos dele, achei uma ótima solução. Cabe vários pares e, como a caixa é transparente, deixa bem à mostra.

DSC01310 DSC01311 DSC01312

5 – Papelaria em outro lugar.

Tenho uma caixa que chamei de “Artes do Dudu”. Ali eu deixo os lápis, papeis, cadernos, adesivos, tudo o que ele vai usar pra fazer qualquer trabalhinho artístico. Assim nada se mistura e ele já sabe onde encontrar quando vai pintar. Acabou, guarda tudo!

caixa-organizadora-infantil

6 – Elimine as tranqueiras!

Como eu moro em apartamento, todo espaço aqui é luxo, então não posso sair guardando tudo o que acho importante. Doei muita coisa, praticamente tudo que o Dudu tinha. A única coisa que ainda tenho comigo é o carrinho, que usamos só em viagens. Hoje em dia, me arrependo de ter me livrado de alguns itens, que podem ser úteis em uma possível nova gravidez.

Por isso, em uma próxima posso considerar um serviço de Self Storage. Em São Paulo existe a StokArea, que tem opção de tamanhos e valores acessíveis e pode te ajudar a guardar suas tranqueiras e deixar na sua casa só o que você realmente precisa.

Na StokArea, você pode calcular o espaço que precisa já no site, estimando os tamanhos das caixas – que podem ser empilhadas. Os espaços disponíveis para aluguel vão desde 1,5m até 500m e os preços começam com R$ 90,00 mês. E é 100% seguro: você recebe a chave do espaço onde estão suas coisas e ninguém além de você tem acesso a elas. É o destino ideal para os objetos do seu filho que estão sem uso enquanto o irmão não chega ou até a coleção de carrinhos do seu marido que só fica juntando poeira. Os planos da StokArea podem ser feitos em contratos mínimos de 1 mês. Ótima opção para quem mora em São Paulo – e fica o apelo das catarinenses para a empresa: #vemparaSC!

POST PATROCINADO