25mar

Acontece tanta coisa nesse mundão de meu Deus

Reunimos as notícias que a gente mais gostou aqui (sim, porque sim hahaha). E tá uma fofurinha esse apanhado, viu.

 

Tem sido muito bom fazer esses resumos, acontece tanta coisa nesse mundão de meu Deus que nem conto!

 

Bora compartilhar informação boa e gentil pra acalmar o coração e encher nossa vida de força e esperança (to inspirada!).

 

Vem com a gente:

 

Quando a mãe e os filhos parecem irmãos

Congelaram essa mulher, minha gente. Comemorando os 41 anos com cara de 20 (é sério). Ela é igual a filha que tem 17 anos! Todos maravilhosos, mas chega a dar uma invejinha (hahaha). Veja as fotos na matéria.

 

Até para a realeza a maternidade é transformadora

É gente, não é porque ela é da família real, que ela não sofre, né? Ser mãe é uma transformação muito grande, também para as mulheres que tem toda uma infraestrutura. Bom saber que a realiza é gente como a gente, néam? Leia a matéria completa aqui, vale a pena.

 

Agosto dourado pela amamentação

Super importante essa medida, principalmente para conscientizar a população em relação ao aleitamento em público. Informação muda tudo! A amamentação e os cuidados no puerpério precisam ser esclarecidos inclusive para mulheres, para incentivar e apoiar nesse momento especial (emocionei). Leia aqui.

 

Regina Casé vai ter o primeiro neto

A apresentadora vai ser avó e fez um post emocionante no instagram para sua filha. Ela também explicou lindamente o sentimento de avó brotando nela. Agora deu vontade de ser avó! (rs) Dá uma olhada no post.

 

Filhos de famosos vira desenho

QUERO! Gente coisa mais linda esses desenhos. O ilustrador Higgo Cabral já tinha feito desenho de algumas famosas transformadas em vilãs. Confere os desenhos aqui.

 

10mar

Veja o que rolou na semana da mulher!

Tem acontecido tanta coisa nesse mundão de meu deus que tá difícil acompanhar tudo.

 

Chega mais pra saber das últimas!

 

Victoria Beckham incentiva mães a trabalharem

 

A estilista e ex-spice girl tem quatro filhos minha gente, QUATRO (e eu aqui com unzinho e rebolando). Ela trabalha bastante e incentiva as mães a trabalharem e a dar esse exemplo aos filhos. (me identifico!) Se quiser ler a matéria toda tá aqui.

 

Teste comprova e capacidade multitarefa das mulheres

 

Olha, essa pesquisa científica que o Fantástico mostrou nós já sabemos faz tempo (né, não?). Mulheres de fato conseguem fazer mais coisas ao mesmo tempo, nosso dia tem mais que 24h com certeza (rs). Assista o vídeo da matéria aqui.

 

Saúde mental na maternidade

 

Esse texto é bem naquele estilo “seja a mulher da sua vida”. Ainda no clima do dia das mulheres, essa reflexão é importante para nossa saúde mental e também para a saúde dos nossos filhos. Leia mais aqui.

 

Supernanny responde as dúvidas mais frequentes dos pais

 

As vezes eu queria que a Supernanny fosse tipo a Mary Poppins e aparecesse em casa naqueles momentinhos mais difíceis. Toca aqui se você tá comigo nessa! Podemos ver um vídeo dela com dicas aqui. (Mas já vou dizendo, educar filho dos outros é sempre moleza, quero ver com os dela! haha).

 

Mulheres grávidas podem engravidar?

 

Ainda bem que não aconteceu comigo! (hahahaha) Uma coisa de cada vez, né? Por mais absurdo que possa parecer, a ciência descobriu que algumas mulheres podem ovular durante a gravidez. (chocada) Lê aqui ó.

 

Mulher de Gustavo Lima grávida

 

Lindona na foto, com aquele look comfy que a gente ama, pra fechar o resumão! Olha a modelo aqui.

Na ASM você encontra peças assim, versáteis, práticas e confortáveis.

Confere lá e conta pra gente!

 

14fev

Maternidade: Expectativa x Realidade

Ah, saudade de quando minha única preocupação com a maternidade era educar meu filho.

Como assim? Você não educa mais?

Ah, a saudade era de quando eu educava e ele nem tinha nascido!

Sim. Eu educava antes mesmo de saber que queria teria um filho. Duvido que tô sozinha nessa. Bate aqui se tu tá nessa loucura comigo.

Quantas vezes a gente educou uma criança na imaginação e deu super certo?

E confesso, era facinho facinho, mamão com açúcar.

Eu sou ótima pra educar assim. Sempre sei a coisa certa a dizer. (Pelo menos nos ensaios no chuveiro eu sempre sou ótima!)

É cada situação que eu tiro de letra. (ironia modo on)

Nossa, como sou sensata e capaz de oferecer uma excelente e equilibrada educação. (Digo pra mim mesma, num ensaio sobre uma possível crise que ainda não aconteceu e que, logicamente, eu contornei muito bem)

Mas como aquelas mães deixam as crianças ficarem naquela folga toda?

AH, POIS É!

A maternidade é um eterno jogo de expectativa x realidade.

Tem algumas coisas que a gente precisa falar!

 

  • Amamentação

Meu filho vai mamar só no peito. Meu sonho é amamentar. É tão natural isso.

Essa é, talvez, a primeira frustração. Não é tão natural assim, e dói. As vezes sangra e racha. Tem gente que consegue e gente que não consegue. E tá tudo bem.

O que importa é alimentar o bebê e dar o seu melhor!

 

  • Os brinquedos

“Quando meu filho nascer, ele só vai ter brinquedos educativos. Televisão só mais velho e ipad nem pensar! “(dou risada só de lembrar disso!)

Daí você monta um quarto montessoriano, tem lugar para os brinquedos todos (um brinquedo mais fofo que o outro). Daí que ele fica dois minutos com cada brinquedo e larga (ou resolve passar horas com uma garrafa pet. sustentável!)

Sua casa vira um campo minado de lego (é cada pisada de pé que nois dá! dói no fundo da alma!)

 

  • Rotina

Meu filho vai dormir a noite inteira. É só seguir a rotina certinho que ele vai ser calmo e não dar trabalho. Os pais exageram um pouco falando que os filhos não dormem, devem estar fazendo alguma coisa errada!

Aham, e eu também não tenho olheiras eternas. A criança não é um robô. De fato rotina ajuda, mas não é assim tão milagroso. Tem criança que não dorme mesmo! (e azar o meu, e o seu, e o de quem mais for sorteado na roleta russa do sono infantil!)

 

  • Alimentação

“O filho da Ana não come brócolis, isso não vai acontecer com meu bebê. Ele vai comer de tudo e orgânico, claro.”

Daí começa a introdução alimentar e seu filho não gosta de nada, cospe tudo em você, no chão e nas paredes! É cada macarrão que nois dá e eles amam! (hahahahah)

É bom apresentar os legumes e as frutas e te-los sempre no prato, mas forçar não vai levar ninguém a lugar nenhum. Vai oferecendo que uma hora eles vão provar e vão gostar. (mas tem coisa que não tem jeito…)

 

  • Vida social

“Vou manter minha vida social, sair com os amigos, viajar, fazer academia…é só deixar o bebê com a minha mãe, minha sogra, a dinda!”

Daí você tá toda produzida pra sair, é só levar o filho. Bate aquela preguiça de tirar a criança da rotina, porque você já imagina o dia seguinte e sabe que vai ser o cão.

As vezes vale a pena, porque você desliga um pouco dessa rotina cansativa. Encontra com os amigos só pra conversar assuntos de adultos!

Vai ter os dias que você vai querer ficar em casa sim e tudo bem também!

 

  • Dia dia da educação

“Birra, isso é coisa de criança mimada. Meu filho não vai fazer birra nunca!”

TOMA! Tá lá ele jogado no chão do supermercado se debatendo e gritando enfurecidamente! Tá lá ele fazendo birra na cara do pediatra!

Ah, Põe a culpa no sono! haha #quemnunca

Respira fundo que não é a primeira nem a última.

 

  • Desfralde

“Não deve ter segredo, vou colocar um penico no banheiro bem fofo, com tampa, daqueles que tem música. Certeza que ele vai amar.”

Daí ele olha o troço e chora. Você tenta colocar ele ali um pouquinho e o treco parece que tem espinho. Ele sai correndo pela casa e faz xixi por todo canto, inclusive em você!

Conta até dez e limpa tudo. Vai acontecer de novo.

 

  • Convivendo com outros bebês

“É importante ter amigos desde bem pequeno, conviver com outras crianças pra brincar. Eles vão ficar amigos para sempre!”

Daí você chama as amigas mães, que têm filhos com idade parecida e socorro. Eles se mordem, se puxam, disputam o brinquedo, brigam, choram e isso tudo num loop sem fim.

Eles vão brigar muito ainda, mas não desiste, amigo de infância é aquele quentinho no coração.

É minha amiga, em tudo na vida expectativa é furada.

A gente sempre tem uma imaginação muito melhor do que é a realidade.

 

Quando abrimos mão do que a gente imaginou a vida fica leve e passamos a dar belas gargalhadas.
Confesso que tenho crises e crises de riso sozinha lembrando o antes e o depois!

28maio

7 lições de vida que meu filho ensinou

Dizem os sábios que devemos sempre ouvir os velhos e as crianças.

Percebi o quanto eu aprendi e aprendo com o Dudu, mesmo sem ele dizer uma palavra do que eu vou contar pra vocês!

agorasoumae1

– Valorize a vida e a natureza

Chuva, mar, borboletas, cachorros, flores, folhas, poça d`água, lua, estrelas, sol, areia, praia, pássaros, o som dos grilos e cigarras, formigas carregando folhas, grama. Tudo isso foi e ainda é motivo para uma grande exploração. Dudu, assim como todas as crianças, é um exímio apreciador da natureza. Quantas vezes eu passo por tudo isso sem enxergar a beleza das pequenas coisas da vida? Várias! Mas com o Dudu por perto, nem pensar! Qualquer manifestação da natureza é um evento mágico. E é assim, com olhar de criança, que a gente deveria apreciar tantas coisas boas da vida.

– Ame a todos

Amor é tudo que a gente precisa. Amor pela vida, pelas pessoas, pela gente mesmo. Quer maior prova de amor gratuito do que esses pequenos oferecem? São doses cavalares de amor livre de julgamentos, sem escolha de sexo, cor, condição financeira, roupas e religião. Eles nos amam da forma mais pura e sincera, não importa o que a gente faça ou seja.

– Sempre dê um bom exemplo.

Eu sou um herói e um espelho, não importa se sou a bandida ou mocinha. Dudu vai seguir e copiar nossos passos. Passei a usar a faixa de pedestre mesmo com a rua sem uma viva alma. Mas continuo matando os mosquitos e alguns insetos infames na frente dele (é mais forte que eu, me perdoem!).

– Compreenda outros pais em situações de apuro.

Toda criança, algum dia, vai dar um show em público. A gente sempre tenta achar uma justificativa: sono ou fome, sono E fome (aí a casa caiu!). Não importa, com ou sem motivo, nossos filhos vão nos fazer passar por apuros em algum momento. Se é recorrente ou se foi um caso isolado, a gente nunca sabe. Cabe a nós, pais, olharmos um pouco menos para o nosso umbigo e não julgar tanto os outros.

– Bagunça não é o fim do mundo

Eu sempre fui desorganizada, mas a bagunça é algo que me incomoda. Melhor, a bagunça dos outros incomoda muito mais do que a minha bagunça. E como manter organizada uma casa com criança? Melhor desencanar. Também não sou dessas que deixa a vida passar lavando louça. Canso de deixar louça na pia pra curtir com a minha família.

– Nunca desista!

Já parou pra pensar na persistência que tem uma criança? Pensa no tanto que eles penam pra aprender a andar, comer de colher, falar, desenhar. Pro Dudu nada é impossível. Olha tudo o que eles precisam aprender. Imagina se tivessem a nossa resistência à mudança! Nós é que vamos inserindo as travas (muitas delas desnecessárias) ao longo da vida.

– Tenha paciência.

E por fim, aprendi a ser um pouco mais Dalai Lama! Toda pessoa que tem filho multiplica a sua paciência. É uma necessidade de sobrevivência. Ou tu tens paciência, ou tu aprende a ter. Talvez a minha paciência multiplicada pode ser a de muitos dividida por 10, mas que pros meus padrões foi um progresso e tanto, ô se foi! Eu me considero uma mãe paciente. Confesso que às vezes sobra pra quem não deve, e esse é mais um exercício que eu devo fazer.. óóóóómmmmmmmmmm!!!!

Pra quem tá na dúvida se deve ou não ter um filho, acho que encontrei boas justificativas! E se eu parasse aqui por mais algumas horas, teria pelo menos mais 20 dessas!

Concorda comigo?

Comentar não dói nada e faz uma pessoa feliz! Coloque em prática os ensinamentos e se manifesta! hahaha.

Beijinhos!

 

26maio

Virei SÓ mãe!

Qual a chance de eu escrever um post (com começo, meio e fim – e decente) com Dudu ao meu lado?

A minha resposta, há pouco mais de um mês, seria JAMAIS!

Pra minha surpresa (ou de vocês, porque imagino que outras crianças são mais calminhas e isso não represente nada demais), eu consegui escrever um texto todinho com Dudu ao meu lado, de corpo presente, porém distraído com TV e meia dúzia de brinquedos. Até que deu pro gasto. E ele nem aí pra coitada da mãe, diga-se de passagem. Marco esse que mostrou que meu filho já saiu da transição bebê/menino e agora, aos 2 anos e 9 meses, é o mais jovem dos meninos. Como ele mesmo diz, enraivecido, bicudo e injustiçado: “Eu não sou um bebê!” – Pausa para um óóóinnn e encher de beijo. Aí que o beiço fica do tamanho do mundo!

Nesse mesmo período, outros fatos aconteceram exaltando o grito de independência do nosso pequeno tirano. Esses dias ele (que é grude, chiclete nimim! kkk) surpreendeu pedindo que eu me retirasse do quarto, pois queria brincar sozinho. Vê se pode! Doeu um pouco, não vou mentir. Mas ao mesmo tempo essa segurança que ele demonstra enche meu coração de orgulho! Coloquei até vídeo da cena no insta, segue lá guria! @agorasoumae

E pra finalizar, o ultimato da independência. O safado suprimiu o mã do mamãe. Virei SÓ mãe. Assim, do nada! Continuo sendo “mamãe” quando ele se machuca ou chora, e só eu sirvo, normalmente quando tá com sono. Fora isso sou a mãe. Não demora serei promovida à “minha véia”. Cruzes!!!

Tá fácil não minha gente.

 

 

 

30out

Pérolas do Dudu

É com imenso pesar que anuncio o término do Dicionário do Dudu. Tivemos o Volume I, Volume II, e Volume III. Faltaram edições pelo caminho, nem sempre a gente acompanha o ritmo com que eles aprendem as novas palavras. Muitas eu esqueci de registrar, ou quando eu pensava em contar pra vocês o espertinho aparecia pronunciando corretamente e com dicção melhor do que a minha.

Sem graça criança que fala tudo certinho e não dá mais pauta pra mãe brogueira! Esse é meu tagarela de frases longas! Ainda troca algumas letras, como R pelo L (estilo Cebolinha), não fala o som do X (ao invés de lixo, fala lisso), não pronuncia o R em trigo (fala tigo) e não fala outros fonemas que infelizmente não tenho a capacidade de explicar escrevendo. Acho bonitinho, mas não rende um bom dicionário Eduardês.

Por outro lado, muitas pérolas chegando pra gente! 

 

Conjugando o verbo fazer (pretérito perfeito do indicativo tupiniquim) 

1a pessoa: Eu fazí xixi mamãe

3a pessoa: O Dudu fazeu xixi (ele ainda se trata em terceira pessoa de vez em quando, afinal, é um rei!)

Contando até DEZ!

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 PONTO COM.

O dez foi dar um rolé e já volta.

Batendo um papo cabeça

– Mamãe, cadê o nosso carro?

– Tá lá longe, filho.

– Cadê o lonze?

– Aquela placa azul tá longe da gente.

– Cadê a zente?

– Estamos aqui

– Cadê aqui?

Parei de responder porque algo me disse que ele tava de palhaçada comigo. LÓGICO que ele sabe aonde é aqui! Às vezes eu devolvo a pergunta pra ele (opção pedagogicamente correta) mas deu preguiça de continuar o papo naquele momento.

Woody, o rebelde!

– Woody, não pode empurrar os binquedos! – Diz ele ao boneco caubói enquanto manipula sua mão fazendo coisa errada.

– Woody, que isso não se repita! Vai po catigo! – Woody desobedeceu de novo e empurrou os brinquedos.

– Woody, eu avisei! Agola tu vai po catigo. E senta de bunda que eu tilo tu daí! – Disse o Dudu inconformado com a teimosia do xerife, sentando-o no cantinho do castigo.

– Agola dá um abaço e pede decupa. – Tudo certo, ele já aprendeu!

foto-18

Com o xerife Woody depois das pazes!

Logo mais a gente volta com causos do nosso pequeno (nem mais tão pequeno assim) rei.

Beijinhos 

Bia!