30out

Pérolas do Dudu

É com imenso pesar que anuncio o término do Dicionário do Dudu. Tivemos o Volume I, Volume II, e Volume III. Faltaram edições pelo caminho, nem sempre a gente acompanha o ritmo com que eles aprendem as novas palavras. Muitas eu esqueci de registrar, ou quando eu pensava em contar pra vocês o espertinho aparecia pronunciando corretamente e com dicção melhor do que a minha.

Sem graça criança que fala tudo certinho e não dá mais pauta pra mãe brogueira! Esse é meu tagarela de frases longas! Ainda troca algumas letras, como R pelo L (estilo Cebolinha), não fala o som do X (ao invés de lixo, fala lisso), não pronuncia o R em trigo (fala tigo) e não fala outros fonemas que infelizmente não tenho a capacidade de explicar escrevendo. Acho bonitinho, mas não rende um bom dicionário Eduardês.

Por outro lado, muitas pérolas chegando pra gente! 

 

Conjugando o verbo fazer (pretérito perfeito do indicativo tupiniquim) 

1a pessoa: Eu fazí xixi mamãe

3a pessoa: O Dudu fazeu xixi (ele ainda se trata em terceira pessoa de vez em quando, afinal, é um rei!)

Contando até DEZ!

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 PONTO COM.

O dez foi dar um rolé e já volta.

Batendo um papo cabeça

– Mamãe, cadê o nosso carro?

– Tá lá longe, filho.

– Cadê o lonze?

– Aquela placa azul tá longe da gente.

– Cadê a zente?

– Estamos aqui

– Cadê aqui?

Parei de responder porque algo me disse que ele tava de palhaçada comigo. LÓGICO que ele sabe aonde é aqui! Às vezes eu devolvo a pergunta pra ele (opção pedagogicamente correta) mas deu preguiça de continuar o papo naquele momento.

Woody, o rebelde!

– Woody, não pode empurrar os binquedos! – Diz ele ao boneco caubói enquanto manipula sua mão fazendo coisa errada.

– Woody, que isso não se repita! Vai po catigo! – Woody desobedeceu de novo e empurrou os brinquedos.

– Woody, eu avisei! Agola tu vai po catigo. E senta de bunda que eu tilo tu daí! – Disse o Dudu inconformado com a teimosia do xerife, sentando-o no cantinho do castigo.

– Agola dá um abaço e pede decupa. – Tudo certo, ele já aprendeu!

foto-18

Com o xerife Woody depois das pazes!

Logo mais a gente volta com causos do nosso pequeno (nem mais tão pequeno assim) rei.

Beijinhos 

Bia!

 

 

14out

Confessionário Materno com Mariana Bonnas

A entrevistada de hoje é uma amiga virtual que tem um filho quase da mesma idade que o meu, então posso dizer que temos muito em comum. Exceto pelo fato de ela estar grávida e eu não (pelo menos até aonde eu sei, hehe!).

A Mah tem o blog Vida de Gestante e Mãe, inclusive hoje está anunciando o sexo do baby a caminho! corre lá!

mahevitor

Nome Completo: Mariana Sotero Bonnás

Nome do filhos e idade: Vítor 2 anos dia 17 de outubro (não sei o dia que vc vai postar… hehehe)/ nenê de 3 meses e meio na barriga

Gravidez Planejada? Como foi a primeira e como está sendo agora? A do Vítor foi mais ou menos planejada, esta foi super e está sendo ótima! Tive alguns sustos no começo, mas agora está tudo bem!

Como é sua rotina e da sua família? Pode resumir um dia seu pra gente? Acordamos em torno de 8h, ficamos brincando, vendo TV. Fico mais dedicada ao Vítor. A tarde ele vai para a escola e é quando em dedico ao trabalho. Ele chega as 17:30 da escola, geralmente come e dorme. Deixo que ele durma até o pai chegar, em torno de 18:30. Ele toma banho e ficamos brincando até umas 22h quando ele dorme até o dia seguinte.

Qual o melhor programa em família para as horas vagas? Ir ao clube! A gente adora e ele mais ainda!

Como é o seu trabalho e como concilia carreira e maternidade? Meu trabalho é com o blog, então trabalho em casa mesmo. Depois que ele foi para a escola ficou mais fácil, porque consigo conciliar bem a hora de brincar e a hora de trabalhar.

Como funciona a divisão das tarefas na sua casa? Conta com alguma ajuda ou encara tudo sozinha? Eu tinha uma faxineira 2 vzs por semana, mas agora estou sem ninguém. Meu marido sempre ajuda bastante. Ele é mais organizado que eu, então sempre mantém a casa arrumada, me ajuda com a louça e com a limpeza do chão. Eu fico com a parte de lavar e passar as roupas e com os banheiros.

Toda mãe tem um momento de fuga, em que quer achar o botão OFF de qualquer jeito.. Qual o seu? Para onde costuma ir e o que faz? Eu ainda não encontrei esse lugar! Hehehe Geralmente minha fuga é na hora do banho, que é o momento mais meu do dia! Mesmo com o Vítor na escola, fico focada no trabalho e acabo esquecendo de fazer minhas coisas. Preciso urgente encontrar este equilibrio.

O que você mais inveja (no bom sentido) na vida de quem não tem filhos? A liberdade de fazer o que quer, na hora que quiser. Sinto falta de ter tempo para mim, da época em que decidia as coisas em cima da hora, sem programação. Com filho você sempre tem que pensar onde vai, se dará tempo, o que precisa levar, mil coisas…

O que as pessoas que não tem filhos mais invejariam em você? Eu acredito que o que elas mais invejam é desse amor tão cúmplice entre pais e filhos. Mesmo quem não quer ter, será que nunca se pegou olhando uma cena de amor entre eles e não quis ter um momento daqueles também?

Quais são os seus principais cuidados de beleza? Malha, faz dieta? Como eu disse lá em cima, estou muito em falta comigo mesma. Mal consigo fazer as unhas! O que me preocupo mais e geralmente – geralmente – está em dia, são minhas sobrancelhas, porque de resto… Agora com a gestação tenho passado hidratantes no corpo e cuidado do rosto para não encher de espinhas…

E produtos de beleza? Algum milagroso pra dividir com a gente? Tenho gostado muito do resultado do kit da timewise da Mary Kay para o rosto. Ele pode ser usado por gestantes e deu bastante diferença na minha pele, que estava sempre cheia de espinhas e agora quase não aparece.

Comprou algum produto (ou produtos) no enxoval que se arrependeu? E o que você comprou que não abriria mão e amou? Vale de tudo, do fútil ao útil! Luvinhas foram bem inúteis, nem no hospital eu usei, mas Vítor nasceu no calorão… Muito útil foi a babá eletrônica.

E pra manter a chama do casamento acesa depois dos filhos? Tem algum segredo que pode revelar pra gente? Ainda não descobri esse fórmula! Hehehe Mas o que segurou o meu casamento logo depois da chegada do Vítor foi o diálogo bem aberto que tenho com meu marido. Sempre falei o que eu estava sentindo (e principalmente o que não estava) e ele também. Assim tivemos uma compreensão dos sentimentos um do outro e conseguimos vencer essa fase tão complicada.

De médica e louca toda mãe tem um pouco? Sempre!

Lembra de algum mito sobre maternidade que te contaram e que não deu certo? Mito? Não sei se é mito, mas o que eu falo muito é que ninguém me falou que era tão difícil. Todo mundo só falava o lado lindo de ser mãe e foi um choque quando me deparei com as dificuldades (que não são poucas).

Complete à vontade, sem dó nem piedade!

É uma grávida muito emotiva!

Depois que virei mãe, eu nunca mais me preocupei comigo mesma (até deveria!)

Nunca me avisaram que seria tão intenso e tão difícil!

Sinto-me culpada quando perco a paciência!

Perco a cabeça quando preciso repetir mil vezes a mesma coisa e ele continua a me testar…

Amo muito quando sinto o cheiro dele, o beijo, o abraço. Quando posso vê-lo dormir, tomar banho e principalmente quando sorri.

Mãe vive ocupada, mesmo assim não abro mão de um banho calmo e tranquilo.

Antes de ser mãe eu tinha tempo de sobra agora eu estou sempre correndo para terminar o dia com a sensação de missão cumprida.

Minha maior dificuldade é conseguir arrumar um tempo para mim como mulher.

Meu maior defeito, como mãe é ser preguiçosa e não levá-lo tanto para passear quanto eu gostaria.

Minha maior qualidade, como mãe é ser paciente, mesmo às vezes ela me faltando.

Ser mãe é a melhor parte de mim!

E aí? Gostaram? Mah sempre esbanjando sinceridade e simplicidade. É isso o que eu mais gosto nela, sem frescuras e firulas, fala tudo o que tem que ser dito.

Ainda bem que não sou só eu que perco a cabeça quando o Dudu fica me testando e eu ali repetindo igual doida! Ô fase.. desistir jamais. hehe.

Ser mãe também é a melhor parte de mim, com certeza!

Beijinhos e uma ótima semana pra gente!

Blog da Mah: vidadegestanteemae.com.br e Instagram @vidadegestanteemae

Bia

16maio

Ser mãe não é maravilhoso!

Pegando o embalo do mês das mães, eu decidi compartilhar com vocês um post que escrevi há quase um ano e até hoje está entre os mais acessados do blog. Como sei que muitas de vocês são novinhas por aqui (graças a Deus crescemos!!!) e provavelmente não o leram, resolvi fazer algumas pequenas adaptações no texto antigo e publicar novamente, espero que vocês gostem.

Dormir tarde todos os dias com hora pra acordar. Acordar todas as noites sem hora pra voltar a dormir. Mil refeições interrompidas. Festas e eventos perdidos. Cabelo mal cuidado, unhas por fazer, olheiras fundas. Dificuldade imensa de voltar ao peso normal. Toneladas de roupas sujas por dia.

Galinha Pintadinha ao invés de novela das 9. Não conseguir tomar banho e ir ao banheiro na hora que bem entender. Estar em segundo plano na sua própria vida.

Oferecer de 6 a 7 refeições de 30 minutos por dia. 8 trocas de fralda de 5min cada. 1 banho de meia hora (só aí fecharam 5 horas). Trocar de roupa, brincar, contar história, estimular, distrair, ensinar, educar. Levar pra ver bichos, mato, areia.

Levar jatos de xixi. Aguentar choro, birra e manha. Correr atrás. Correr atrás. Correr atrás.

 Ter duas opções: uma casa organizada não que te permite viver a vida ou viver desencanada em uma bagunça (isso que tenho empregada, e quem não tem??) Não ter objetos de decoração abaixo de um metro de altura. Passar o dia sem desligar um segundo.

Depois de 10 meses, concluí que ser mãe não é maravilhoso. Sinto muito se eu frustrei você. Talvez você possa ter lido na Caras, sobre o quão fácil e delicioso é ter um filho e como todas as famílias são lindas e perfeitas, e como os bebês das revistas não fazem cocô fedido, e como as mães têm tempo pra tudo e são supermulheres. .. Alô? Planeta Terra chamando!

Repito. Ser mãe não é maravilhoso. Maravilhoso é o amor imenso e fora do normal, que me leva fazer TUDO isso – com disposição e boa vontade – e me faz sentir o ser mais feliz e completo do mundo.

O que eu ganho em troca? Sorrisos, gargalhadas e a oportunidade emocionante de acompanhar sua evolução. Parece pouco perante o trabalho que dá. Mas quem é mãe, só que é mãe, sabe que esse é o amor na sua forma mais simples e verdadeira. Que preenche tudo e me faz dar um sorriso, todas as manhãs, ao acordar e ver a pessoa mais importante da minha vida.

 

Beijos pras mães da vida real!

Bia

13maio

[Vídeo] Patrola especial de dia das mães

Oii!!!

Como falei pra vocês no instagram (@agorasoumae) gravamos na semana passada o especial de dia das mães do programa Patrola, da afiliada da Globo RBSTV, aqui em casa.

A ideia foi mostrar um pouco da história do blog, do meu cantinho de trabalho e, é claaaro que o Dudu também né? Foi um bate papo com a querida Jô Pires aqui em casa mesmo, sem formalidades nem muito mimimi..

Participou também a Vera Bonfante, mãe da Olívia de 2 meses, uma fofa! A Vera fala principalmente das mudanças que a maternidade ocasionou na vida da família dela.

Espero que vocês gostem do vídeo!

Para assistir >>CLIQUE AQUI!<<

programa patrola bia mendes

Beijinhos e uma semana linda, perfeita e cheia de realizações pra gente (positivismo mode on! sentiram né? hehe)

 

17abr

Verdades que as mães não saem falando por aí

Se me perguntassem o que eu gostaria de ter ficado sabendo antes do Dudu nascer, com certeza muitas das respostas estariam neste vídeo. Achei lindo, sincero e comovente.

É tão bom quando a gente encontra outras pessoas, acha que elas são gente como a gente, e consegue se enxergar nelas. Eu me vi em cada uma dessas mães (ou atrizes – espero que não, hehe) e gostaria de passar essa mensagem para vocês.

Texto do vídeo:

Perguntamos às mães: O que você gostaria de ter ficado sabendo, antes de seu filho nascer, mas nunca ninguém lhe contou?

– aquele amor incondicional pode não surgir à primeira vista

– bebês SEMPRE adoecem aos finais de semana

– esteja preparada para tudo

– você pode falhar

– um dia, as noites de sono ininterrupto voltarão

– o primeiro filho é um sobrevivente

– não se culpe por trabalhar o dia inteiro

– você também vai precisar de colo

– é como um vídeo game: a próxima fase sempre é mais difícil

– não. a gente NÃO se sente plena no puerpério

– faça o que quiser, ele sempre será apaixonado por você (chorei!)

– ele será feliz

– você vai descobrir o poder de contar até 10

– você vai seguir chorando por qualquer coisa

– ele vai saber que a babá é só a babá, e que a mãe é tu!

– você vai precisar de ajuda

– você sabe que o bebê está respirando.. mas mesmo assim vai levantar

– mãe é mãe. pai é pai

– depois do parto, a vida acontece de 2 em 2 horas

– você nunca acha que ele mamou o suficiente

– essa é a sua família, de mais ninguém

– sono não tem banco de horas

– eles não são tão frágeis quanto a gente imagina

– sim. DÓI.

Espero que tenham gostado.

Recebi essa sugestão de pauta da minha amiga Gabriela Bazzo, jornalista da Folha de SP chique de doer! Obrigada Gabi!

Beijinhos!!

 

02abr

O lado feio que ninguém te mostra

A grama do vizinho sempre é mais verdinha, ou pelo menos é o que parece ser. Quem sabe, essa é a parte que o vizinho te mostra, e que os matinhos envelhecidos e secos ele guarda lá atrás da casa, onde só ele e as pessoas mais próximas conseguem ter acesso.

Agora fazendo um paralelo com as redes sociais. Quem aqui posta foto que não gosta no facebook ou instagram? A gente vive tentando se esquivar da baranguice, mas nem sempre dá, principalmente quando aquela amiga da onça te marca na foto que tu parece um bucho – e nem sempre dá tempo de desmarcar antes que os outros vejam. Amigas, sintam-se homenageadas, hehe.

Esse exemplo é superficial, fala apenas de aparência. Mas será que, para todo o resto, não seguimos a mesma lógica? Quem aqui não quebra um barraquinho – ou barracão – de vez em quando em casa? Mas no instagram só tem declaração de amor e fotinhos do casal em harmonia. Sinceramente, nunca vi postarem uma foto com a legenda “Arrasada e chorando depois de discutir a relação. #p.dacara” e coisas do gênero. E óbvio que a gente sabe que isso acontece, assim como muitos outros problemas, todos os dias na nossa vida. Mas insistimos em mostrar só a parte boa, tanto de dentro, quanto de fora. Não tô dizendo que tem que ser o contrário nem propondo uma revolução de sinceridade, tá gente? Imagina o saco de ver a parte ruim e chata das pessoas nas redes, já bastam as minhas que eu convivo diariamente.

Fiz esse mimimi todo para, finalmente, chegar aonde eu quero. Eu vejo muitas supermães, mães polvo, mães heroínas, mães guerreiras, mães com superpoderes, etc. Mãe “do mal” só vejo em manchete de noticiário.

Por expor minhas opiniões e experiências de forma pública, as pessoas constantemente tecem a mim esses elogios. Modéstia à parte, sou sim uma boa mãe, porém com milhões de falhas e defeitos. Sou dessas que dá Graças a Deus quando o filho fica quieto na frente da TV, sem dar a mínima com o que os pediatras dizem sobre isso. Dei chupeta bem no início e até hoje agradeço quando ele chupa o bico quietinho. Adoro um dia inteiro de folga e uma boa noite de sono, quando ele fica na minha mãe ou na minha sogra, e por aí vai.

Mas com tudo que eu vejo e leio por aí, às vezes fantasio que as outras mães são mais dedicadas, mais multitarefas, menos surtadas, mais organizadas, e de lambuja, ainda são bonitas, cheirosas, sensuais e felizes em casa, o tempo todo, tipo comercial da Qualy. Daí é quando eu paro e penso em tudo isso que escrevi e assim, tento me cobrar e me culpar menos. Cada uma sabe do seu calo, e um dos meus é o mau humor quando estou com sono, por isso acho que vou parar por aqui e dormir, antes que sobre pra vocês, hehehe.

Beijinhos!