Agora não é mais só sobre você. Um serzinho está se desenvolvendo e sendo influenciado pelos seus hábitos durante 40 semanas. Mas calma, não precisa se apavorar. O que faz bem para o seu corpo, fará bem para a saúde do bebê.  Para ajudar as gestantes nessa caminhada, a pediatra Fernanda Lima, de Florianópolis, que cuida de bebês e crianças em consultório e estuda as relação entre os hábitos na gestação e a saúde dos bebês, deu dicas preciosas em uma live recente em seu instagram.

Confira aqui os três hábitos que, segundo Fernanda,  são pilares para uma gravidez e um bebê mais saudáveis. 

Um lembrete da médica: “gosto do conceito do Winiccot (Donald Woods Winnicott, pediatra e psicanalista inglês): seja a mãe suficientemente boa, a perfeição não existe. Mas o que vejo em consultório é que os filhos nos trazem uma energia extra para nos reinventarmos e fazermos o nosso melhor”, diz Fernanda.

>> Confira: as peças curinga da maternidade

1 – Boa alimentação 

O bebê cresce mais de 300% durante a gestação. Coloque esse bebê no melhor terreno possível e é alimentação que faz essa base. Não esqueça que na gestação ele já tem contato com a alimentação da mãe. Antigamente se falava que as gestantes tinham que comer por dois, mas nada disso. O mais importante é ter qualidade na alimentação. 

Dicas: 

  • Evite os industrializados, opte pelos alimentos in natura ou minimamente processados. Fuja dos alimentos que duram muito tempo na geladeira; 
  • Uma dica boa é trocar o supermercado pela feira ou, para quem é de Florianópolis, pelo Direto do Campo. As tentações diminuem consideravelmente; 
  • Diminua o consumo de açúcar; 
  • Evite produtos com glutamato e temperos prontos;
  • Suplementação é importante, mas o mais importante é consumir os alimentos que são fontes de nutrientes. Individualização nesse ponto é essencial; 
  • Prefira orgânicos e aposte em variedade; 
  • No prato, verduras, legumes, frutas, leguminosas (grãos), bons carboidratos e proteínas; 
  • É importante manter uma rotina de horários para se alimentar. Dessa forma o corpo vai fazendo um melhor funcionamento do metabolismo; 
  • Especialmente antes de dormir, evite alimentos processos, pesados ou apimentados, o que pode piorar a azia e o refluxo; 
  • Escolha ambientes seguros para comer; 
  • Se puder, faça acompanhamento com uma nutricionista. Você vai adquirir hábitos benéficos para a vida toda;

2 – Sono suficiente

Quer bons motivos para dormir bem? Mulheres que dormem mal na gestação tem duas vezes mais chances de ter um parto prematuro. Estudos também mostram que a falta de sono altera a pressão, aumentando o risco de pré-eclampsia. A insulina também pode ficar alterada, o que pode causar diabetes gestacional. Por fim, alterações do sono na gestação também estão relacionadas a partos mais longos e maior chance de cesariana. 

Dicas: 

  • Durma cedo. Não gosto de tabelas de sono. É importante sentir o corpo, se conectar com suas necessidades. Tá ficando cansada, acorda com baixa disposição? Ajuste a rotina para dormir o suficiente;
  • Evite dormir de barriga para cima pois pode ocorre pressão nos vasos, diminuindo o retorno de sangue. Dormir de lado é mais indicado. Pode colocar travesseiro entre as pernas; 
  • O quarto deve ser fresco e quanto mais escuro melhor;  
  • Não leve telas para o quarto, prefira livros; 
  • Pelo menos uma hora antes de dormir, desligue eletrônicos. Faço uma meditação, escute uma música relaxante; 
  • Evitar alimentos pesados antes de dormir que podem prejudicar o sono; 
  • Aproveite os momentos antes de dormir para conversar com o bebê; 
  • Você também pode escutar uma música que depois pode fazer pate da rotina de sono do bebê; 
  • Dormir bem na gestação, também pode ajudar o bebê a dormir bem fora da barriga; 
  • Atividade física também ajuda no sono. 

3 – Atividade física regular

Dicas: 

  • Muita gente tem dúvida em relação à quantidade e intensidade da atividade física na gestação. Depende. Se você é uma super atleta pode continuar tendo os mesmos hábitos, praticar todos os dias. Se você não faz nada, pode se desafiar a fazer 30 minutos de caminhada. Troque o elevador pela escada, deixar o carro mais longe do trabalho;
  • A atividade física melhora a disposição, diminui a resistência à insulina, diminuindo o risco de diabetes gestacional, pré-eclampsia e parto prematuro; 
  • Além disso, se movimentar também libera serotonina e ajuda a baixar a ansiedade. 

Pin It on Pinterest

Compartilhe!