– Mãe é palavrão?

– Não filho. Claro que não.

– Filha é palavrão?

– Não, não é.

Uma pequena pausa…

– Filha da mãe!

IMG_5548

Isso definitivamente define o meu filho. Adora raciocinar e encontrar brechas (sempre justas, diga-se se passagem) em tudo.

Se o Eduardo fosse escrever um livro de auto ajuda, o nome seria: “A arte de negociar”.

Pra ele, tudo é questão de negociação.

Só pra contextualizar: lá em casa, adotamos a regra dos pontos.

Ele começa a semana com 3 e vai perdendo (ou ganhando, inseri essa modalidade em prol do reforço positivo kkk) a medida em que se comporta, ou não.

Se ficar zerado, não joga video game no fim de semana.

O bonitinho administra seus pontos com muita esperteza. Inclusive, de vez em quando, faz proposta pra transformar os pontos em moeda de troca:

– Mãe, tenho uma proposta. Eu assisto desenho de luta e tu me tira um ponto. Pode ser?

– Mãe, eu durmo na sua cama a noite toda e perco um ponto. Pode ser?

– Mãe, eu como duas sobremesas e perco um ponto. Pode ser?

Nada disso tava previsto no meu script materno.

Como também não estava previsto ter um menino tão companheiro dentro e fora de casa. Nosso amigo de viagens, de mercado, de carro… Não tem tempo ruim!

Adora bater um papo e conversa com-quem-quer-que-seja.

Café da manhã é a refeição e o momento favorito. Abacate com açúcar “mascável” (não, não corrijo) é a sensação matinal.

Ô Família

É assim que nos chama, quando estamos os três no mesmo ambiente.

Família é como se fosse uma pessoa, uma coisa só. Indestrutível, insolúvel.

É realmente incrível e motivadora a força que ele dá pra nossa (ainda pequenina) família.

bate-papo

Piadista, palhaço, do riso frouxo, cosquento.

Sedutor, galanteador, faz a melhor cara de coitado do planeta.

Amigo, justo, solidário e apaixonado por animais.

Emotivo, às vezes acima da média.

Organizado, odeia que guardem seus brinquedos no lugar errado.

Pediu pra eu inscrevê-lo no MasterChef Kids pra aparecer pra “galera do Youtube.”

Ama dormir.

Tem um grande defeito (herdado da mãe dele): a capacidade de rir nas horas mais impróprias. É só eu ficar braba que ele sai dando gargalhada de nervoso.

Sobre ser mãe dele há 5 anos

É muito fácil! Se todos fossem assim, teria mais uns 5…

Delícia de idade onde eu ainda consigo dar colo e ele tem toda autonomia do mundo!

Ah, e aquela trabalheira toda do início? Nem lembro mais. 🙂

E parabéns pro meu simbiço!

Pin It on Pinterest

Compartilhe!