A famosa consulta médica com a vizinha: quem não fez, pelo menos conhece alguém que tenha feito.

“Fulaninho tá doente, com os mesmos sintomas do Ciclaninho. Eles têm quase a mesma idade e tamanho. Deve ser a mesma coisa, vou poupar minha ida ao médico, passar na farmácia e repetir o tratamento, certo?”

Errado! E se esse tratamento for com antibiótico, o risco é ainda maior.

O uso indiscriminado de antibióticos pode aumentar a resistência das bactérias, fazendo com que modifiquem e se fortaleçam, o que pode colocar em risco a eficiência do medicamento.

O histórico de cada criança é o que vai determinar o tratamento adequado e não existe prescrição coletiva para antibiótico. O tratamento deve ser usado apenas para infecções geradas por bactérias. Em caso de infecções virais, ele é ineficaz.

Além disso, as doses e intervalos da medicação devem ser cumpridas, podendo influenciar na multiplicação das bactérias. Claro que 15 minutinhos a mais ou a menos não causam nenhum grande problema, mas bom senso é essencial nessas horas!

Sempre consulte seu médico antes de medicar, siga as orientações e respeite a sua receita!

Antibiótico é coisa séria, de verdade!

Aproveita para assistir ao recado que a apresentadora Astrid Fontenelle e o infectologista Edmilson Migowski têm pra gente! 

 

Selo-Blogagem-Coletiva repense sua receita

 

 

*Publieditorial Apoio GSK

Mais informações AQUI!

 
POST PATROCINADO

 

Pin It on Pinterest

Compartilhe!