Eu não sei porque sinto tanta emoção ao ler ou falar sobre O Pequeno Príncipe.

Quer dizer, eu sei sim.

O livro Pequeno Príncipe foi o primeiro presente que o Dudu ganhou na vida, quando ainda morava na minha barriga.

Quem presenteou foi o meu saudoso padrasto e minha irmã.

Há registros de que o autor Antoine de Saint Exupery esteve pelo menos três vezes no Bairro Campeche, deixando como lembrança o próprio nome do bairro, do francês “Camp êt Pêche” que seria campo de peixes, ou campo de pesca.

A Avenida Pequeno Príncipe e claro, seu apelido mané que ganhou por aqui: Zé Perri.

“O Campeche é o único lugar fora da França que guarda tantos detalhes do autor” afirma Mônica Cristina Correa, da Fundação Saint Exupery.

Meu padrasto morava no Campeche, admirava e defendia com unhas e dentes aquele lugar lindo. E eu, até hoje, seguro minhas lágrimas quando passo perto da casa dele, no Sul da Ilha.

Bom, o post de hoje não tem muito a ver com a minha história, e sim com um lindo e sensível ensaio fotográfico clicado pela Mari Merlim, da PicNik Baby.

As fotos foram feitas aqui em Floripa. Os comentários eu deixo pra vocês.

pequeno-principe1

Pequeno-Principe2

Pequeno-Principe3

Pequeno-Principe4

Pequeno-Principe5

Pequeno-Principe6

Pequeno-Principe7

Pequeno-Principe8

Pequeno-Principe9

“Aqueles que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!