Eu sempre tive dúvidas sobre quantas e quais atividades complementares e esportes colocar o Dudu. Uns recomendam colocar em muitos, outros em apenas um.

Fui no meu feeling e na aceitação do meu filho, jamais obrigaria ele a fazer algo que não estivesse agradando.

Ele é um menino super ativo e vive em apartamento, então senti necessidade de botar o guri pra sacodir.

Aqui em casa a gente sempre quis incentivar o esporte. O pai é louco por futebol e eu, embora com a destreza de um bambi, adoro me movimentar e praticar atividades.

Tá, ando preguiçosa feito um coala, mas é fase, vai passar, eu sei. (oremos)

Dudu vai pra escola a tarde e desde o início do ano faz judô, também na escolinha. Ele adora.

esportes-criancas

E eu também, já que ganho uma horinha extra todas as segundas e quartas ao final do “ixpidiente” escolar. Tipo ouro, né?

Além disso, no início desse ano coloquei na natação, por conta da respiração e porque aprender a nadar é importantíssimo na idade deles.

Dei uma pausa no meio do ano por causa do frio e agora voltamos, duas vezes na semana, pela manhã.

São 45 minutinhos e ele faz com quase todos os amiguinhos da sala dele, eles brincam bastante e gastam muita energia.

E eu, de quebra, aproveito pra ficar no elíptico. A academia é bem simples, pago baratinho e ainda consigo ficar assistindo ele nadar.

Pensei que tivesse parado por aí. E ja tá ótimo pro gasto (em todos os sentidos!).

esportes-criancas

Até que meu amado pai resolveu dar um presente de dia das crianças pro Dudu: uma raquete de tênis.

Presentinho de grego, digamos, porque além de ter que arrumar lugar pra ele brincar, vou matricular ele na escolinha do Guga (que é ótima, mas a mensalidade é mais cara que a raquete. Valeu pai!).

Tô reclamando de boba, porque sempre quis colocar ele no tênis, mas tinha me programado pro ano que vem.

Já até fiz aula uma vez #agorasousharapova. Mas vou sentir a febre e se ficar pesado, tiro um dia da natação.

E claro, ver se ele vai gostar (o que tenho praticamente certeza).

No cenário atual teremos: segundas e quartas judô final do dia, terças e quintas natação pela manhã (mamis malha junto) e sexta escolinha do Guga (que começa semana que vem!).

Ah, sou a favor de uma certa ociosidade nas crianças. Nunca pensei em ocupar todos os dias da semana com atividades.

Gosto que ele fique em casa sem muito compromisso, acho realmente importante que ele acorde com calma, sente no sofá pra ver TV e brinque no quartinho dele pelas manhãs.

Claro que eu entendo que muitas pessoas precisam colocar os filhos em período integral, e se eu não tivesse a Marli (que cuida não só dele, mas da família toda também, hehe) com certeza Dudu estaria num ritmo diferente.

Amava meus dias ociosos (que na verdade nunca eram) quando criança.

A gente tem mania de querer enfiar o nosso filho em tudo que é coisa. Muita gente me cobra do inglês, algo que eu realmente não me preocupo por enquanto.

Aqui em casa a gente fala inglês (inclusive usamos como recurso pra poder “dobrar” ele quando precisamos), a curiosidade dele é nata e sei que é algo que vem fluindo naturalmente, não vejo necessidade de aulinha (extra, pois já tem na escola) .

Uma ressalva: nenhuma das aulinhas (exceto o judô, por sua filosofia) tem uma cobrança por disciplina, é tudo muito brincadeira, ele não sente naquilo uma obrigação.

Na natação, por exemplo, ele praticamente brinca na piscina, e acho que assim que tem que ser.

Na escolinha de tênis, fiquei bem preocupada com a conduta e metodologia (ainda não fiz aula experimental mas aviso a quem tiver interessada depois), mas o que me foi passado é na idade dele eles fazem mais brincadeiras e trabalham muito o lado lúdico.

Tenho ótimas referências e acredito ser assim mesmo.

Tem que ter cara de brincadeira e ser prazerosa!

Por enquanto é isso! Finalzinho do ano tiro ele de tudo e vamos curtir umas férias. Ufas!

Pin It on Pinterest

Compartilhe!