A gravidez no primeiro trimestre pode ser complicada. Os enjôos e os hormônios que começam a ser produzidos em grande quantidade deixam o sistema louco, altera TUDO! O corpo e o psicológico da mulher.

Eu mesma passei 3 meses enjoadíssima. Não existia bom humor nessa época, pessoal! Me vi arrancando os cabelos e 5 minutos depois chorando ao assistir um vídeo fofinho de um bebê. Sim, bem louca!

Se não foi seu caso, se os sintomas estão mais leves e nem parece que tem um embrião ali crescendo a cada dia, levante as mãos para o céu e agradeça!

O primeiro trimestre, o mais difícil pra mim, é especialmente importante para o desenvolvimento do bebê, por isso logo após a descoberta da gravidez, marquei uma consulta pré-natal para dar o start em um mundo novo e cheio de descobertas!

No primeiro ultrassom apareceu aquele pontinho pequenino, mas que o coração já pulsava! Que momento lindo!

Ao mesmo tempo comecei a ter muitas dúvidas e inseguranças. “Mas como esse embrião se desenvolve e vira uma pessoa, gente?, “O que eu preciso fazer agora?”, “Eu vou dar conta de ser mãe?”.

Noooormal. Meu médico tratou logo de me acalmar: “Calma Juliana! Ainda terão alguns meses para você se situar, me bombardear de perguntas e começar a se interessar por tudo do tema”.

E foi assim mesmo, entrei em diversos grupos maternos nas redes sociais, me inscrevi em um curso de gestante oferecido pelo SUS, fiz uma pasta no meu computador com artigos e links sobre maternidade e preparei um guia mês a mês do primeiro trimestre para saber o que estava acontecendo comigo e com o serzinho lá dentro.

Faço questão de compartilhar com vocês hoje!

Lembrando que cada organismo é diferente do outro e o desenvolvimento do feto também. Nada de se comparar com outras grávidas, hein?!

O primeiro trimestre da gestação

 

4 semanas

 

Nesta época, o embrião tem cerca de 2mm. O tamanho da semente de papoula, esse pontinho preto acima. (Foto: Divulgação)

As células se dividem sem parar no útero, se juntam em uma bolinha e se tornam um embrião. Já existem, meio malfeitos ainda, o cordão umbilical e a placenta que levam oxigênio e nutrientes para seu filhx.

A gente começa a sentir que o corpo está diferente. Os peitos aumentam, o olfato fica mega aguçado (eu sentia cheiros à metros de distância, aliás foi assim que meu companheiro desconfiou que eu estava grávida! Sim, ele percebeu primeiro que eu! Haha).

Tem muitas mulheres que passam a ficar mais enjoadas com o cheiro de perfumes e de comida. Eu fui dessas! Mas fica tranquila, tem jeito! Escrevemos aqui como aliviar os famigerados enjoos na gravidez.

Os hormônios começam a se alterar, como o do estrogênio – que vai aumentar a eficiência do sistema circulatório.O Beta-HCG (indicativo da gravidez e responsável pela manutenção da gestação nos primeiros três meses), a progesterona produzida pelos ovários e a causadora dos enjôos, a prolactina (hormônio do leite) e muitos outros. E tem gente que não entende as alterações de humor, eu hein!

O reflexo dessa enxurrada de hormônios a gente vê no nosso dia a dia. Oscilações de humor, calorão, choros repentinos… Conversar com o parceiro, médico, amigos e família nos próximos meses é importante para manter a cabeça no lugar nesse momento de extrema mudança.

Iniciar uma atividade física é super recomendado nesta fase. Fui orientada pelo meu médico e comecei a fazer natação. Gente, foi surreal de gostoso! Primeiro que é na água, super relaxante e eu imaginava a sensação do bebê que já estava envolto de água ali dentro do útero, com mais água fora. Eita delícia! Pra mim foi muito importante manter os exercícios até o final da gestação.

Tive um ganho de peso considerado ideal, meus músculos ficaram mais fortes, consequentemente eu suportei melhor o peso da barriga e me facilitou de um tanto na hora do parto que vocês nem imaginam… Só vi vantagens aí, hein?! Então, bora mexer esse corpinho! Caminhadas, hidroginástica, musculação, yoga… o que você achar melhor!

 

8 semanas

 

gravidez-primeiro-trimestre

O bebê já não é mais considerado embrião e sim, um feto. Os braços, pernas e pés começam a crescer e os órgãos do bebê estão se formando. Com o tamanho parecido com o de uma uva, o neném está em constante movimento, só que ainda não conseguimos sentir. É quando conseguimos enxergar no ultrassom uma pessoa se formando! AFF! <3 Será que já está com a cara da mamãe?! Hahahaha!

Os seios ficam cada vez maiores e doloridos. Os dutos mamários por onde circula o leite materno estão se expandindo.

Os desejos de comer algo inusitado no meio da madrugada também começam a acontecer. Satisfaça essa vontade e delicie-se com o que desejar! Eu devo ter comido 1 tonelada de açaí!

Mas lembre-se de manter uma alimentação equilibrada no dia a dia para que o neném tenha um belo desenvolvimento. Lembro que no início da gestação, tomei durante um tempo o suco verde pela manhã. Depois intercalei com outros sucos.

Pode ser que ainda há uma confusão mental com toda essa transformação, ótimo momento para conversar com outras mães que estão ou que já passaram pelo período. Ter uma rede de apoio é importante desde o começo!

Foi mais ou menos nesse período que comecei o curso de gestante. Outra dica boa! Até hoje temos um grupo no Whatsapp para trocarmos figurinhas. Além de fazermos encontros periódicos que agora levamos os bebês, a gente desabafa, pede indicação de médicos, lugares e por aí vai. Uma mãe ajudando a outra!

 

12 semanas

 

gravidez-primeiro-trimestre

Da próxima vez que você pegar um limão na cozinha, pense que seu bebê dentro da barriga está mais ou menos daquele tamanho. No ultrassom, já dá pra contemplar melhor esse milagre acontecendo. O rosto começa a ganhar forma, os olhos se aproximam, as orelhas estão quase na posição normal. Ele se mexe sem parar, mas ainda não é possível sentir. As células nervosas começam a ser formadas e as conexões cerebrais também, aproveite para colocar música para o neném escutar. <3

Eu li em algum lugar que música clássica ajuda a desenvolver os neurônios. Pronto! Minha filha ouviu muito Beethoven e Mozart enquanto estava na barriga!

E finalmente já dá pra saber o sexo (se o bebê cooperar né?! Come chocolate antes da consulta! Hahaha!).

É uma fase em que a gente já enxerga uma barriguinha de grávida, se olha de todos os lados no espelho, acaricia o buchinho! Pode ser que a sensação de enjôo passe (a minha passou! UFA!) e o apetite volte a aparecer. Aproveite para dormir né?! Porque ôô sono grande!

Para algumas mães esse é o momento ideal para contar sobre a gravidez. De acordo com a medicina, as chances de algo dar errado na gestação diminuem após as 12 semanas completas.

Foco na alimentação rica em nutrientes e em uma rotina de exercícios. É momento de se preparar para os próximos meses da gestação em que o peso começa a ser sentido!

Importante lembrar que cada gravidez é diferente da outra, pode ser que na primeira a gente não ganhe tanto peso, não tenha enjôos e na segunda, tudo seja ao contrário. O importante é compreender as inseguranças e dúvidas, manter a calma e ir atrás de conhecimento para entender os nossos anseios. Claro que com o apoio de todos ao redor fica mais fácil!

Pin It on Pinterest

Compartilhe!