18
abr 2018
Você grávida, está preparada para os desafios da maternidade? Você recém parida está querendo sair correndo dessa sua nova aventura ou “tá” de boa? E você mãe calejada, como é ir para a batalha todos os dias?
Não sei que tipo de mãe você vai ser ou se já é mãe, como você atua nessa profissão.

Eu sei que a 2 anos e 3 meses eu ganhei esse novo cargo na minha vida e será um dos que eu jamais poderei me demitir, faltar por doença ou até mesmo mudar de área, rs! E isso se chama maternidade real, onde não tem como terceirizar a função mãe e ao meu ver ela já começa lá na gravidez. E que no meu caso não foi nada lindo, como diversas mulheres me venderam essa ideia.

Meu filho não foi planejado e quando a notícia chegou foi aquele drama mexicano, onde o pai do mini ser humano me acalmou e, entramos de cabeça nessa jornada. Mas, como o destino orienta a vida, meu marido foi trabalhar em outra cidade. E aí começou a parte mais difícil da gravidez, a S O L I D Ã O.

Então, no meu post de hoje vou fazer o papel de que muitas amigas, mães, conhecidas deveriam fazer, falar a real sobre a maternidade.

Prontas?!

gravidez

“Porque nem toda gestação é só maravilha?”

Você não estará sempre bela e sublime como nos filmes, com tantas mudanças hormonais e físicas,  sentir-se bonita é algo desafiador mesmo. Além de perdermos nosso guarda roupa, a nossa auto estima é algo que oscila muito nessa fase.

As pessoas mais próximas sempre vão fazer de tudo para você se sentir especial, mas o mundo ali fora nem sempre age dessa maneira. O preconceito faz com que essas pessoas te rejeitem de alguma forma. Gentileza sempre vai ter, mas infelizmente não encontramos só isso por aí.

O fato da solidão é algo que senti bastante, muitas amigas eu perdi na gravidez. As diferentes fases das vidas fazem uma reciclagem automática nas amizades. Você como grávida, perde o posto da amiga que era. Com a relação afetiva, há grávidas de muita sorte que os homens se apaixonam ainda mais por esse momento, mas tem homens que se afastam.

puerpério

“Nasceu e agora?”

O bebê sai de você, mas tudo é novidade nesse novo relacionamento. Todo mundo quer conhecer essa nova vida que chegou ao mundo. Os primeiros 15 dias, se você já pegou a manha de amamentar, é tudo uma maravilha. Seu bebê praticamente só mama, faz xixi e coco e dorme. Como um anjo!

Maaaaaaaaas, a vida não é só calmaria. Tudo é novo para você e para seu filho. Então, essa adaptação não é fácil. Nós perdemos nossa liberdade, se você passar por uma cesárea tem que lidar com as dores dos pontos e ainda vivenciar uma rotina bem diferente do que você costumava a ter, agora sua dedicação é ao seu filho.

Horas de sono serão reduzidas, a amamentação nem sempre é uma tarefa fácil para as mães, cólicas no bebê também é algo muito comum. E claro, nesses momentos você se sente incapaz, bate tristeza e a solidão de novo. Por mais que tenha ajuda da mãe, do pai ou de quem quer que seja, isso só você vivência. E é normal passarmos por essa loucura de humor!

Junto com todas as dificuldades, existe um amor que diariamente te consome. ALGO INEXPLICÁVEL! Uma coisa louca! Por mais difícil que tenha sido seu dia, quando você olha para aquele pingo de gente, apaga tudo de ruim que você passou.

sendo mãe

“Agora você vai ter empatia com a sua mãe”

Hoje eu entendo e consigo me colocar no lugar da minha mãe em vários momentos com o Benjamim. Educar um filho não é fácil, cuidar da gente muito menos e da família e da casa, senhor me abane!

A vontade de se multiplicar é imensa e a de sumir também. A gente dá conta de tudo, mas nem todo dia conseguimos ser 100%. Vivo com a sensação de que “hoje eu fui uma péssima mãe” ou “hoje eu fui boa”.

Cuidar da alimentação, das alergias, da escola que vai estudar, em como tem que dormir…Eita gente, precisamos respirar! E por mais que o seu marido seja um bom pai, muitos momentos é só você que o filho exige. 

sororidade materna

“Vamos parar de julgar?!” 

A rede materna quando ela se une é algo muito forte, mas eu vivenciei na pele a falta de amor entre mães. De você estar com um bebê de colo e aquela mãe com um filho com mais idade, esquecer que já esteve no seu aprendizado, te ignorar na situação e ser uma grossa com a sua realidade.

A sororiedade entre nós mulheres é algo não acontecia normalmente, principalmente por essa cultura machista que já melhorou muito, mas HÁ de mudar ainda mais! E na maternidade, parece que tem momentos em que os julgamento são até mais cruéis!

Então, você mamãe por favor tenha empatia pela mãe que você cruza na sua vida. Não importa a idade que nossos filhos tenham, nós passamos por diversas dificuldades nessa caminhada. Não julgue a mãe “que não sabe dar limite” na criança que esteja fazendo birra ou que não se comporta para seus padrões. Cada uma sabe da sua realidade e não cabe a gente julgar!

E você? Sabe quem fez suas roupas? Pergunte pras marcas que você gosta e acompanha! É uma das formas de contribuir pra um mundo melhor e mais justo pros nossos filhos.

É sério, você se sentirá muito incapaz diversas vezes. Vai querer chorar e desejar não estar mais ali.

Mas a dica é: um dia após o outro. Terão dias muito legais e outros não, mas não importa. O que vai importar é o amor que você cria seu filho, esse é o sentimento que irá fazer toda e qualquer diferença nas horas difíceis.

Tenha orgulho da sua dedicação e NUNCA duvide da sua maternidade, só você sabe o quanto trabalha por ela. Então princesa, levanta a cabeça, se não a coroa cai, rs! 

Beijos da Ana, mãe do Benjamim! :*

Que tal receber nossas dicas sobre moda, gravidez e ainda descolar uns descontos (!!!) na nossa loja?
Assine a newsletter da Agora sou Mãe!

Pin It on Pinterest

Compartilhe!