12

jun 2017

ETC

Maternidade real e bipolar de todo dia

Maternidade real e bipolar de todo dia

por | jun 12, 2017 | Experiências, Vida de Mãe

Você descobre que está grávida e que rufem os tambores: vai começar a maternidade bipolar!

 

Mal começa a gravidez e já estamos mergulhadas num universo cheio de expectativas, naquele universo incrível que é ser uma mãe maravilhosa sem ter sido mãe ainda (eu falei um pouco sobre isso nesse texto aqui).

Já na gestação começamos a dar indícios de vontades paradoxais! Como é isso? Vem comigo.

Primeiro você pensa: quero curtir a gravidez. É muito bom todo o cuidado que circunda uma grávida – saudades fila preferencial! Os presentes pro bebê e até inventar umas desculpas pra comer o que a gente gosta.

Mas aí você pisca o olho já tá pensando: não aguento mais estar grávida! Os enjoos são constantes, as roupas não cabem e os hormônios? Te levam do paraíso ao inferno em segundos. A gente briga no trânsito, chora por tudo e de repente tá gargalhando com uma pessoa que acabou de conhecer no supermercado.

O bebê nasce e nos primeiros meses, você tá lá bem apaixonada pela cria, fica horas e horas olhando para aquela coisa mais linda do mundo que você fez.

Aquele bebezico só dorme e seu segundo pensamento bipolar é:  podia acordar né? Quero interagir um pouco. Conversar e ficar olhando aquele olhinho.

E o bebê acorda.

O bebê não dorme a noite toda e você tá como: porque essa criança não dorme? Queria que ela dormisse (DEUS, nunca te pedi nada!).

Passam quatro meses, acaba a licença maternidade e você volta a trabalhar (para aquelas que trabalham além do trabalho em casa).

A partir daí rotina fica bem puxada, tem as coisas do bebê, introdução alimentar, adaptação em creche,  adaptação às demandas do trabalho e essa lista só cresce, para o infinito e além…

Vai chegando o terceiro pensamentinho: QUERO FÉRIAS!

Você começa a planejar as férias, pensa em lugares bons pra ir com criança pra curtir um pouco, mas descansar também.

Chegou: férias! Tem a rotina matinal da cria, a rotina vespertina e a rotina noturna pra dar conta. E você ainda faz de um tudo pra se divertir junto.

No segundo dia de férias, você já tá querendo voltar pro trabalho. Sabe por que? Porque a cria tá de férias também, então a vida fica naquele ritmo mil grau. Chega o momentinho de curtir as férias e você tá morta no sofá.

Você volta pra sua rotina cansativa de cuidados mil com o filhote e quer que passe rápido pra poder descansar e fazer suas coisas todas que estão acumuladas.

Aí você percebe numa coisa simples que seu filho não é mais um bebê e que tudo passa muito rápido. O pensamento infalível: queria que tivesse passado mais devagar.

São tantos sentimentos contraditórios que quem tá do nosso lado e não tá acompanhando, dá uma enlouquecidinha.

E vou até arriscar dizer que deve ser por isso que muitos amigos somem: as mães furam na última hora, tão sempre cansadas (amigos, entendam que as vezes tô maquiada e prontinha pra sair, vou olhar o instagram e de repente, dormi!).

Acho que vai ser assim pra sempre! Tô rindo, mas tô chorando.

IMPORTANTE: não vamos romantizar o transtorno bipolar. É bem sério! Por definição, é uma forma de mudança brusca de humor e um tanto agressiva também. Em um momento a pessoa que sofre dessa doença está eufórica e em seguida passa por uma fase de depressão, inibição e lentidão de raciocínio.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!