É engraçado como todo mundo pensa junto e acaba escolhendo os mesmos nomes para os bebês, né?

Mas isso não é por acaso, na verdade nos inspiramos naquilo que está ao nosso redor: filmes, livros, músicas artistas e por aí vai. 

Na lista dos nomes mais populares de 2016 estão em primeiro lugar Alice e Miguel, outra vez. S

im, esses nomes também estiveram no topo de nomes mais usados em 2015, de acordo com a pesquisa de nomes do Baby Center.

Escolher nome de filho é dureza, minha gente. Um bom começo são os critérios de eliminação:

Não é legal ser o nome do ex, porque imagina a situation (daí você se pergunta porque não namorou apenas Sidscleysons e Whandersons).

Nome DA EX não dá nem pra pensar direito (parece que automaticamente quando alguém fala dá um tilt na gente).

Ah, o nome daquela colega mala parece que carrega a chatisse nele, melhor não arriscar. (vai que, né?)

Depois de riscar a imensa lista dos nomes que seu filho NÃO teria por infinitas razões (e olha que normalmente ela é grande e sempre tem coisa boa nela, né?), separei algumas dicas e critérios pra te ajudar na hora da escolha.

Dicas na hora de escolher o nome do seu filho

nome-filho

Nomes POP TENDÊNCIA TOP FIVE

Pensa como era a sua chamada da escola, tinha sempre uns amigos com o mesmo nome.

Nos tempos de hoje, quando chamar Alice umas três vão responder “Presente”, ou quando for escolher o e-mail e…“nome de usuário já existente, sugestão Alice533689”.

Nenhum grande problema, eu sei. A não ser que você se importe com isso.

Jacinto Pinto = Vamos pensar no sobrenome também?

E se o sobrenome for também comum aqui no Brasil, como Silva, Oliveira, Santos? Escolher um nome comum, nesse caso, pode dificultar a vida da pessoinha.

Prepare seu filho para ser confundido (SEMPRE), e também a ser conhecido pelo sobrenome “Ô Santos, responde pra mim quem foi Pedro Álvares Cabral?!”.

Filosofe, pense no significado do nome

Acho que todo mundo faz isso, mas não custa reforçar (porque né, imagina o nome que significa “aquele que vive sofrendo”).

Então, dá uma olhadinha nos significados dos nomes que você escolheu, esse pode ser um fator decisivo.

Pode soletrar? A Grafia também é importante

Avalie também a grafia, porque deve ser horrível ter que soletrar o nome toda vez que alguém pergunta.

E claro, nos apelidos que poderiam surgir do nome. 

Teste o nome gritando ele por aí (use com moderação)

Bom, pode parecer estranho, mas funciona. Fizemos em casa uma lista de alguns possíveis nomes, daí comecei a gritá-los pela casa “Julieta, vem comer!”, “Antônio, não pode subir na estante menino!”.

É engraçado, mas pensa que você vai chamar esse nome por toda uma vida e alguém vai ouvi-lo por toda uma vida também, então você precisa gostar de dizer.

Ah! Promete que vai fazer isso só em casa?

No mais, boa sorte e aceita sua escolha porque na adolescência provavelmente seu filho vai reclamar do nome que você escolheu! 😛

 

 

Pin It on Pinterest

Compartilhe!