Era 24 de dezembro de 2010 quando eu saí de casa, contra a minha vontade e meu sono, às 07h30 da manhã.

O compromisso realmente era importante, pois na noite anterior eu tinha ido a um bar com minhas amigas e voltado um pouco tarde pra casa.

O assunto que dominou a noite foi filhos. Quando alguma de nós teria o primeiro bambino da turma? Lóóógico que eu seria a última, levaria de 8 a 10 anos para pensar em abrir a fábrica.

Voltando ao compromisso matinal: tinha agendado uma ultrassonografia para ver se eu estava apta a colocar um DIU – porque era óbvio que eu iria levar no mínimo mais uns 5 anos pra pensar em talvez planejar uma criança (destino engraçadinho).

A cena foi mais ou menos assim: eu estava quase dormindo na maca, esperando um ok para voltar ao conforto da minha caminha e retornar ao sono covardemente interrompido.

As palavras da médica foram exatamente essas:

–  Beatriz, tá vendo essa bolinha preta aqui? Tem carinha de leão, jubinha de leão e rabinho de leão. Acho que você está grávida e ganhou um lindo presente de natal. Vamos fazer o exame de sangue pra confirmar?

– O quêêê? Tem certeza?

O tal do BETA HCG (nunca esquecerei esse nome) demorou anos horas pra sair. E adivinhem o resultado? Alguém ouviu falar em sono? Cadê?

Hora de ligar pro Tiago e contar a novidade:

– O quêêê? Tem certeza?

presente-de-natal

Passamos um natal atípico, com um presente bem diferente para os dois.

Aos poucos o desespero foi embora e deu lugar a um sentimento muito gostoso.

Expectativas de uma vida nova, pensamentos positivos e alegria são muito mais intensos que qualquer medo ou preocupação.

Hoje o Dudu está com 32 semanas e já não imagino como seria sem ele aqui dentro.

A vida trouxe uma surpresa em todos os sentidos. Eu nunca pensei que fosse capaz de gostar tanto dela.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!