Adoraria morar em uma casa ideal, totalmente baby friendly, aonde eu pudesse levantar menos a minha bunda do sofá pra tirar o Eduardo dos 1409 locais, objetos, armários e gavetas que ele não pode ir.

Com certeza os acessórios de segurança, além de fazerem a função que o nome mesmo diz, nos ajudam a correr menos atrás das crias dentro de casa.

Nossos amigos americanos são craques em criar engenhocas que facilitem a vida e diminuam qualquer esforço, contribuindo para que eu me torne um ser mais preguiçoso.

Serei sincera, não posso dizer que tenho todos esses itens em casa. Atualmente ando tirando o Eduardo dos locais proibidos assim: não pode, não pode, NÃO PODE – variando para tira a mão, sai daí.. e por aí vai.

Algumas pessoas dizem que não se deve usar muito o “não”, mas eu não consigo não usar o não, embora eu tente exercitar outras formas de explicar, ele sempre prevalece.

Usei muito tempo os protetores de quina, não recomendo os quadrados, eles também machucam, sugiro aqueles mais arredondados e fofinhos. Gostaria de continuar usando, pena que o Dudu adotou como hobbie arrancá-los. Todas as minhas tomada têm protetores.

O que eu PRECISO comprar, pra ontem, são os protetores de gaveta e porta de armário, ele está em uma fase terrível que só quer abrir, abrir e abrir. Mas sempre deixo pra amanhã, sabe como é!

Além da segurança interna, desde que o Dudu completou 6 meses, instalei redes nas janelas e sacadas do meu apartamento.

 

 

Pin It on Pinterest

Compartilhe!